10 DEZ 2019 | ATUALIZADO 12:04
ECONOMIA

Com mercado derretendo, Bolsonaro admite que não entende nada de economia

Após o mercado entrar em polvorosa e o principal indicador da bolsa paulista, a B3, operar em queda em função da ordem para que a Petrobrás recuasse do aumento de 5,74% no preço do óleo diesel, o presidente Jair Bolsonaro afirmou que "não entende nada de economia"
DA REDAÇÃO
12/04/2019 16:23
Atualizado
12/04/2019 16:24
A+   A-  
Imagem 1 -  Após o mercado entrar em polvorosa e o principal indicador da bolsa paulista, a B3, operar em queda em função da ordem para que a Petrobrás recuasse do aumento de 5,74% no preço do óleo diesel, o presidente Jair Bolsonaro afirmou que "não entende nada de economia"
Após o mercado entrar em polvorosa e o principal indicador da bolsa paulista, a B3, operar em queda em função da ordem para que a Petrobrás recuasse do aumento de 5,74% no preço do óleo diesel, o presidente Jair Bolsonaro afirmou que "não entende nada de economia"
Arquivo

Após o mercado entrar em polvorosa e o principal indicador da bolsa paulista, a B3, operar em queda em função da ordem para que a Petrobrás recuasse do aumento de 5,74% no preço do óleo diesel, o presidente Jair Bolsonaro afirmou que "não entende nada de economia". "Não sou economista, já falei que não entendia de economia, quem entendia afundou o Brasil, tá certo? Estou preocupado também com o transporte de cargas no Brasil, com os caminhoneiros", disse após a inauguração do novo aeroporto de Macapá (AP).

Ordem para o recuo no aumento do preço do diesel foi motivada pelo temor de que os caminhoneiros deflagrassem uma nova greve, a exemplo do que foi feito no ano passado, travando rodovias e causando prejuízos econômicos e políticos ao governo. "São pessoas que realmente movimentam as riquezas, de norte a sul, leste a oeste e que tem que ser tratados com devido carinho e consideração. Nós queremos um preço justo para o óleo diesel", completou Bolsonaro.

Apesar de negar ser um "intervencionista" e de afirmar não entender nada de economia, Bolsonaro marcou para a próxima terça-feira uma reunião com representantes da Petrobrás para que estes esclareçam a política de preços adotada pela estatal. "Onde é que nós refinamos, a que preço, a que custo, eu quero o custo final. Mostrar para a população também, que sempre critica o governo federal, o ICMS é altíssimo, tem que cobrar de governador também, não só do presidente da República", disparou.


Notas

Ambiental do Brasil

Publicidades

Bolsas 100% MOSSORÓ

Outras Notícias

Deixe seu comentário