19 MAI 2019 | ATUALIZADO 09:00
ESTADO

Governo vai aumentar sangradouro para evitar rompimento de açude

Açude São Miguel II fica no município de Fernando Pedroza, mesma região que se rompeu o Açude São Miguel I na tarde noite de sábado, 20, passado, destruindo a encosta de uma ponte na RN 041 e danificando a BR 304
22/04/2019 20:06
Atualizado
23/04/2019 09:34
A+   A-  
Governo vai aumentar sangradouro para evitar rompimento de açude
Governo vai aumentar sangradouro para evitar rompimento de açude. Açude São Miguel II fica no município de Fernando Pedroza, mesma região que se rompeu o Açude São Miguel I na tarde noite de sábado, 20, passado, destruindo a encosta de uma ponte na RN 041 e danificando a BR 304
FOTO DEMIS ROUSSOS

O Governo do Estado do Rio Grande do Norte montou uma força-tarefa para conter o risco de rompimento no açude São Miguel II, em Fernando Pedroza, e avaliar os danos causados pela ruptura que aconteceu sábado (20), no São Miguel I.

Foi decidido, durante reunião na tarde desta segunda-feira (20), que será realizada intervenção no sangradouro do reservatório a fim de diminuir a altura e aumentar a extensão para escoamento da água, impedindo um possível rompimento. 

De acordo com o coordenador estadual da Defesa Civil, tenente coronel Marcos de Carvalho, o rebaixamento ocorrerá pela retirada de um dique, que vai aumentar a vasão do sangramento de forma controlada, sendo 10cm por vez até o volume de 80cm, cota que manterá a barragem em uma situação segura. 

A operação terá início na manhã desta terça-feira (23) com concentração na prefeitura de Fernando Pedroza e deslocamento para o reservatório. “Em virtude da relativa tranquilidade, visto que não há previsão de chuvas daqui para quinta-feira, e em detrimento de outros aspectos, como o rebaixamento da lâmina e do volume de água armazenado no São Miguel II e do maquinário pesado para a obra, iniciaremos a operação amanhã”, justificou Carvalho. 

O chefe da Casa Civil, Raimundo Alves, destacou a união de esforços para evitar um possível rompimento da barragem em propriedade privada. “Todos os órgãos devem ter dedicação exclusiva para esta situação. A força não pode ser apenas do governo e dos municípios, mas envolver todo mundo. É uma questão humanitária”, enfatizou. 

A reunião contou com a participação de representantes da Defesa Nacional, do Exército, da Polícia Rodoviária Federal (PRF), do prefeito de Santana do Matos, Edvaldo Júnior, além de gestores estaduais do Departamento de Estradas e Rodagens (DER), Procuradoria Geral do Estado (PG), Secretaria de Recursos Hídricos e Meio Ambiente (Semarh), Instituto de Gestão das Águas do Estado do Rio Grande do Norte (Igarn), Defesa Civil, Secretaria de Infraestrutura (SIN), Gabinete Civil, Corpo de Bombeiros Militar (CBM) e Empresa de Pesquisa Agropecuária (Emparn). 

  Monitoramento 

Como a aeronave Potiguar 01, da Secretaria de Estado da Segurança Pública e Defesa Social (Sesed), está em manutenção, a governadora Fátima Bezerra entrou em contato com o secretário de Segurança do Ceará, delegado André Costa, para reforçar o pedido feito pelo Estado solicitando o empréstimo de um helicóptero para auxiliar no monitoramento dos açudes e barragens em situação de alerta no Rio Grande do Norte. O Estado do Ceará cedeu a aeronave com efetivo, ficando a cargo do RN os custos com abastecimento. O açude São Miguel 2 tem capacidade para 8,5 milhões de metros cúbicos. 

Governo vai aumentar sangradouro para evitar rompimento de açude

Notas

Publicidades

Outras Notícias

Deixe seu comentário