07 DEZ 2019 | ATUALIZADO 18:18
ESTADO

Visitas são suspensas em Alcaçuz e outros presídios do RN para "procedimentos"

Até o momento, há a confirmação da suspensão das visitas em Alcaçuz e em unidades de Pau dos Ferros e Mossoró. A intensificação dos procedimentos de revistas em celas foi realizada após a informação sobre possíveis ataques dentro e fora dos presídios do Rio Grande do Norte
DA REDAÇÃO E TRIBUNA DO NORTE
31/05/2019 15:10
Atualizado
31/05/2019 15:11
A+   A-  
Imagem 1 -  As visitas foram suspensas em algumas unidades prisionais do Rio Grande do Norte, na manhã desta sexta-feira (31), incluindo na Penitenciária de Alcaçuz, a maior do estado. O motivo foi a necessidade de se "intensificar e fortalecer procedimentos" nos locais
As visitas foram suspensas em algumas unidades prisionais do Rio Grande do Norte, na manhã desta sexta-feira (31), incluindo na Penitenciária de Alcaçuz, a maior do estado. O motivo foi a necessidade de se "intensificar e fortalecer procedimentos" nos locais
Arquivo

As visitas foram suspensas em algumas unidades prisionais do Rio Grande do Norte, na manhã desta sexta-feira (31), incluindo na Penitenciária de Alcaçuz, a maior do estado. O motivo foi a necessidade de se "intensificar e fortalecer procedimentos" nos locais. Não houve, no entanto, registro de motim em nenhuma unidade e o clima segue normal dentro das unidades.

Até o momento, há a confirmação da suspensão das visitas em Alcaçuz e em unidades de Pau dos Ferros e Mossoró. A intensificação dos procedimentos de revistas em celas foi realizada após a informação sobre possíveis ataques dentro e fora dos presídios do Rio Grande do Norte.

A suspeita foi repassada pela Polícia Federal à Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social do Estado (Sesed), que toma conjuntamente com a Secretaria de Justiça e Cidadania (Sejuc) medidas para coibir o possível "salve" articulado por facção criminosa.

A presidente do Sindicato dos Agentes Penitenciários do Rio Grande do Norte, Vilma Batista, disse que o clima de atenção redobrada é o mesmo que ocorre normalmente dentro das unidades e que não houve mudança. "Há a atenção que sempre se tem e, quando há rebelião em outros estados, é normal que sejam tomadas precauções em todo o país", disse.

Prevenção

Com o alerta, a cúpula da Segurança do Rio Grande do Norte já atua para evitar possível crise nas ruas e no sistema prisional. As informações da PF repassadas à Sesed davam conta de que o "salve" dentro e fora dos presídios era articulado por uma facção criminosa com atuação no estado.

O secretário de Segurança do Estado, Coronel Francisco Araújo, confirmou que a Sesed está apurando a situação e atuando para evitar ações dentro e fora dos presídios. De acordo com o documento encaminhado pela Polícia Federal, o foco da facção seria "atingir a ordem pública do Estado".


Notas

Ambiental do Brasil

Publicidades

Bolsas 100% MOSSORÓ

Outras Notícias

Deixe seu comentário