21 SET 2019 | ATUALIZADO 14:25
POLÍCIA

Acusado de matar ex-companheira grávida com 45 facadas vai a júri

O julgamento acontece nesta quarta-feira (11). O crime aconteceu em 12 de novembro de 2018. De acordo com a denúncia do Ministério Público, Fredson Daizio de Freitas Silva, após matar Paula Cristina Souza Dantas, gravida de 4 meses, ainda tentou fazer com que a perícia acreditasse que foi suicídio.
DA REDAÇÃO
10/09/2019 12:13
Atualizado
10/09/2019 12:19
A+   A-  
Imagem 1 -
FOTO: REPRODUÇÃO

Nesta quarta-feira (11) o Tribunal do Júri Popular de Mossoró vai julgar Fredson Daizio de Freitas Silva, de 26 anos, pelo homicídio da ex-companheira dele, Paula Cristina Souza Dantas, no dia 12 de novembro de 2018.

Fredson é acusado de matar Paula, que na época estava grávida de quatro meses de um filho do acusado, com 45 facadas pelo corpo, que também provocaram o aborto da criança.

Após o homicídio, o acusado ainda tentou induzir a perícia ao erro, modificando a cena do crime para tentar fazer com que os peritos acreditam que Paula Cristina havia se matado.

Fredson está preso desde o dia 20 de novembro de 2018, na Cadeia Pública de Mossoró, aguardando o julgamento.

O CRIME

De acordo com a denúncia do Ministério Público Estadual, no dia 12 de novembro de 2018 Fredson Daizio de Freitas Silva foi até a casa da sua ex-companheira, Paula Cristina Souza Dantas, com o objetivo de falar sobre a separação.

“Em dado momento, irritado com a atitude da vítima, que não aceitava o término do relacionamento amoroso, o denunciado se armou com uma faca e sem permitir maiores chances de defesa à ofendida, iniciou a sequência de golpes que levaram-na a óbito de forma cruel e ao aborto doloso, comprovados pelos laudo do exame necroscópico”.

Ainda segundo o MP, após matar Paula Cristina, Fredson tomou banho, lavou a faca utilizada no crime e colocou outra faca em uma das mãos da vítima “com o claro o claro objetivo de simular uma cena de suicídio e enganar a perícia técnica, caracterizando a fraude processual”.

Fredson ainda teria deixado a filha de 4 anos do casal trancada no quarto, com o corpo da mãe, a noite inteira antes da perícia ser chamada para constatar o suposto suicídio.

Veja mais:

Suspeito mata ex-companheira grávida e deixa filha de 4 anos trancada em casa com o corpo em Mossoró


O JÚRI

O Júri Popular será iniciado por volta das 8h30 desta quarta-feira, no Fórum Municipal Desembargador Silveira Martins, com o sorteio do Conselho de Sentença.

A sessão será presidida pelos Juiz Vagnos Kelly Figueiredo de Medeiros. A acusação, representando o Ministério Público, ficará a cargo do Promotor Público Ítalo Moreira Matins.

O réu será julgado pelos crimes de homicídio qualificado (sem chances de defesa da vítima e por motivo fútil), provocação de aborto e pela modificação da cena do crime com o intuito de induzir a perícia ao erro.


Notas

Unicursos 2019

Publicidades

Unicursos em Mossoró MOSSORÓ

Outras Notícias

Deixe seu comentário