02 JUN 2020 | ATUALIZADO 12:09
MOSSORÓ
POR MAI
23/10/2019 18:29
Atualizado
23/10/2019 18:36

[OPINIÃO] A cara da corrupção legalizada, por Marleide Cunha

A+   A-  
Hoje, 23/10/19, em regime de urgência, vereadores(as) autorizaram um empréstimo de 150 milhões a ser realizado pela Prefeitura de Mossoró e não fizeram questionamentos básicos sobre o destino do dinheiro, tais como: PARA QUÊ? PARA QUEM? PARA ONDE? EM QUANTO TEMPO?
Imagem 1 -
FOTO: REPRODUÇÃO

POR MARLEIDE CUNHA – PRESIDENTA DO SINDISERPUM

São 150 milhões de reais que o povo de Mossoró estará devendo sem ao menos ter tido o direito de ser ouvido. Uma dívida que será paga com suor e sofrimento do povo de Mossoró.

Qual povo? O povo desempregado, o povo subempregado, o povo explorado, o povo enganado, o povo ignorado, o povo que ninguém enxerga, o povo que os poderosos só enxergam em tempo de eleição, o povo feito de idiota.

A prefeita Rosalba Ciarlini faz uma administração sumidora de recursos públicos, caloteira, usurpadora de direitos, mentirosa, criadora de dívidas públicas, porque sabe que tem a maioria dos vereadores e vereadoras nas mãos, os/as quais ela pode movimentar feito fantoches.

Hoje, 23/10/19, em regime de urgência, vereadores(as) autorizaram um empréstimo de 150 milhões e não fizeram questionamentos básicos sobre o destino do dinheiro, tais como: PARA QUÊ? PARA QUEM? PARA ONDE? EM QUANTO TEMPO?

Já que não fizeram essas perguntas simples, talvez eles já saibam a resposta, nós é que não sabemos. O Projeto de Lei não diz nada, é um cheque em branco assinado para a prefeita usar como quiser.

Em agosto de 2017, os mesmos vereadores e vereadoras aprovaram Lei autorizando o reparcelamento de dívidas de gestões anteriores e da própria prefeita, com o PREVI MOSSORÓ, em 200 parcelas, e além disso, já deixaram autorizado um futuro parcelamento da dívida criada pela gestão Rosalba Ciarlini (JOM 18/08).

Hoje, sem contar com estas parcelas, a prefeitura já contraiu uma nova dívida de mais de 20 milhões com a Previdência dos Servidores Públicos Municipais de Mossoró.

No caso do empréstimo dos 150 milhões, a prefeita coloca como garantia de pagamento da dívida os recursos públicos do Fundo de Participação do Município – FPM, mas não diz a população que esse mesmo FPM já está disponível em outra Lei como garantia de pagamento do reparcelamento e parcelamento da dívida do PREVI MOSSORÓ.

Ou seja, a prefeita, os vereadores e vereadoras sem nenhum compromisso, a não ser com seus próprios interesses, já endividaram a prefeitura e matam lentamente as possibilidades de um futuro com um mínimo de dignidade para a população que mais necessita dos recursos públicos.

É absurdo que o poder Executivo e Legislativo de Mossoró atuem a margem dos princípios da Administração Pública, do respeito ao povo que os elegeu e criem conjuntamente uma bola de neve, aumentando a dívida pública sem nenhuma preocupação com as condições de vida do povo desta cidade.

Para alimentar uma máquina de criar dívidas sem maiores explicações é necessário alguém para criar a corrupção legalizada e a alguém para ser feito de idiotas.

Até quando seremos feitos de idiotas?

Votaram a favor:

Francisco Carlos (PP), Alex Moacir (MDB), Manoel Bezerra (PRTB), Rondinelli Carlos (PMN), Zé Peixeiro (PTC), Ricardo de Dodoca (Pros), Tony Cabelos (PSD), Flávio Tácito (PCdoB), Emílio Ferreira (PSD), Didi de Arnor (PRB), Sandra Rosado (PSDB), Maria das Malhas (PSD), João Gentil (Rede) e Aline Couto (Avante).

Votaram contra:

Genilson Alves (PMN), Raério (PRB), Petras (DEM), Gilberto Diógenes (PT) e Ozaniel Mesquita (PL).

Abstenção:

Alex do Frango (PMB).


Notas

Compra Notebook

Publicidades

Outras Notícias

Deixe seu comentário