29 JUN 2022 | ATUALIZADO 08:59
MOSSORÓ
28/11/2019 11:53
Atualizado
28/11/2019 11:53

Conselho de Medicina pede bloqueio para UTI do Tarcísio Maia

A+   A-  
O Conselho entrou com a ação junto a Justiça Federal, em audiência realizada nesta terça (26), requerendo bloqueio de quase R$ 1 milhão do Governo do Estado para concluir a UTI do hospital. Ao final da ação civil pública, serão disponibilizados 157 novos leitos.
Imagem 1 -
FOTO: DIVULGAÇÃO

A ampliação do número de leitos de UTI no RN é uma conquista dos médicos do Estado representados pelo Conselho Regional de Medicina do Rio Grande do Norte.

A pauta é pleiteada desde 2013 através de uma ação civil pública, que encontra-se em fase de execução.

Esta semana, em mais uma audiência na 4ª Vara da Justiça Federal, o CREMERN enviou uma petição requerendo bloqueio de verba de quase R$ 1 milhão do Governo do Estado para conclusão da UTI do Hospital Regional Tarcísio Maia, em Mossoró.

A estrutura física da nova UTI do Hospital Tarcísio Maia está praticamente finalizada e com boa parte dos equipamentos necessários disponíveis desde o ano passado, faltando ajustes na obra e aquisições finais.

As novas Unidades de Terapia Intensiva dos Municípios de Caicó, Pau dos Ferros e Currais Novos são resultados de bloqueio de verba peticionado na ação, que conta com o apoio dos Ministérios Públicos Federal e Estadual e com a sensibilidade da Justiça Federal, representada pela Juíza Dra. Gisele Leite.

No ano passado, graças à ação movida pelo Conselho, 60 novos leitos foram disponibilizados, reduzindo o grave problema da assistência ao paciente que necessita de cuidados intensivos.

Ao final da ação civil pública movida pelo Conselho, serão disponibilizados 157 novos leitos. Audiências mensais são realizadas com a finalidade de tornar executável a decisão judicial.

A última audiência foi realizada na terça-feira (26), com as presenças dos representantes do CREMERN, o presidente Marcos Lima de Freitas, o vice-presidente Marcos Jácome e o assessor jurídico Klevelando dos Santos.


Notas

UNP 27 de junho de 2022

Publicidades

Outras Notícias

Deixe seu comentário