30 NOV 2021 | ATUALIZADO 18:24
MOSSORÓ
CEZAR ALVEZ
03/01/2020 11:23
Atualizado
03/01/2020 12:18

Terceirizados em Mossoró reclamam que não receberam outubro, novembro e dezembro

A+   A-  
A Prefeitura de Mossoró fechou 2019 devendo os salários referentes aos 3 meses aos funcionários da Athos que prestam serviços na Educação de Mossoró.
Imagem 1 -
FOTO: REPRODUÇÃO

A Prefeitura de Mossoró fechou 2019 devendo salários referentes aos meses de dezembro e novembro aos servidores Athos que prestam serviços na Educação de Mossoró.

No outro contrato com a Athos, para prestação de serviços nos postos de saúde e SAMU, a Prefeitura de Mossoró deixou em atraso outubro, novembro e dezembro.

Já com relação ao terceiro contrato com a Athos, para prestação de serviços na Secretaria de Administração, a Prefeitura deixou em atraso novembro e dezembro.

Com relação a este contrato com a Secretaria de Administração, a empresa Athos perdeu. Vai entrar agora a empresa Estratégica, logo a partir deste janeiro de 2020.

É o que informa o Sindicato da Limpeza em Asseio e Conservação e Limpeza Urbana – SINDLIMP, que tem na presidência Aldeiza Sousa. “Estamos preocupados”, diz.

A Prefeitura de Mossoró compensou a Athos no contrato com a Educação. Renovou sem licitação, assim como outros contratos desta natureza, por R$ 16.959.996,00.

Segundo Aldeiza Sousa, outra grande empresa que presta serviços terceirizados em Mossoró é a Vale Norte, que paga no mês, com pequenos atrasos.

Existe ainda outra empresa que presta serviços à Prefeitura de Mossoró, na Secretaria de Infra-estrutura: a Rellecun, trabalhando na jardinagem de Mossoró.

A Secretária de Assistência Social, dirigida pela filha da prefeita, também tem sua terceirizada: a Troia, que foi contratada sem licitação no início da campanha em 2018.

Desde então a Troia veio renovando contratos milionários, sem licitação, com a Prefeitura Mossoró. Neste caso, os servidores aguardam receber dezembro.


Notas

Tekton

Publicidades

Outras Notícias

Deixe seu comentário