17 FEV 2020 | ATUALIZADO 11:01
MOSSORÓ

13 bairros de Mossoró terão abastecimento de água suspenso a partir desta quarta

Os poços 8, 18, 22 e 27 passarão por vistorias preparatórias de adequação técnica para a entrada da Caern no Mercado Livre de Energia. Os poços serão paralisados em dias distintos; saiba quais bairros serão afetados e os dias de cada paralisação.
07/01/2020 18:51
Atualizado
07/01/2020 18:54
A+   A-  
Imagem 1 -
FOTO: REPRODUÇÃO

A partir desta quarta-feira (8) os poços 8, 18, 22 e 27 da Companhia de Águas e Esgotos do Rio Grande do Norte (Caern), localizados na cidade de Mossoró, serão paralisados para vistorias preparatórias de adequação técnica para a entrada no Mercado Livre de Energia.

O novo modelo de fornecimento de energia elétrica vai gerar mais economia para a Caern. Como empresa pública, os valores que a Companhia economiza, volta para o consumidor em forma de investimento.

O poço 8, responsável pelo abastecimento dos bairros Alto do Xerém, Carnaubal, Alto da Conceição, Belo Horizonte e parte do Centro, terá o abastecimento suspenso já nesta quarta-feira (8), das 13h às 18h.

Já o poço 27, terá parada na quinta-feira (9), das 8h às 13h. O poço abastece o Conjunto Vingt Rosado e o Alto da Pelonha.

Também na quinta-feira o poço 22 terá seu funcionamento suspenso das 13h às 18h. Este abastece os bairros Alto da Pelonha, Ulrick Graff, Walfredo Gurgel e Costa e Silva.

O poço 18, que abastece parte do Santo Antônio, Barrocas e Bom Jardim, terá sua parada na sexta-feira (10), das 8h às 13h. Em todos os poços, o serviço pode ser concluído antes do tempo previsto.

A Caern lembra que após religar os poços, são necessárias 48 horas para a total normalização do abastecimento.

MERCADO LIVRE DE ENERGIA

O Mercado Livre de Energia é um setor da iniciativa privada que permite aos consumidores comprarem energia elétrica diretamente dos geradores e das empresas comercializadoras no chamado Ambiente de Contratação Livre.

No Ambiente de Contratação Regulada os consumidores realizam a compra de energia direta das concessionárias e distribuidoras, sem a liberdade de escolha sobre a compra ou o seu fornecedor de energia. Empresas como a Caern, que possuem cargas acima de 500 kW, podem adotar o modelo.

A Caern prevê migrar no mês de junho de 2020, do Ambiente de Contratação Regulado para o Ambiente de Contratação Livre de Energia, que possibilita a contratação de energia de diferentes geradores ou comercializadoras e de diversas fontes de geração.

No Estado, serão 60 unidades consumidoras, entre poços, estações elevatórias de água bruta e tratada e estações de tratamento de água e de esgoto, que passarão a funcionar com energia 100% renovável (solar, eólica e hidrelétrica). A mudança deve gerar uma economia mínima de R$ 44 milhões para a Caern, num período de cinco anos.


Notas

KELLY

Publicidades

Bolsas 100% MOSSORÓ

Outras Notícias

Deixe seu comentário