03 ABR 2020 | ATUALIZADO 07:45
POLÍTICA
COM INFORMAÇÕES DA CARTA CAPITAL
17/03/2020 17:22
Atualizado
17/03/2020 18:29

Primeiro pedido de Impeachment contra Bolsonaro é protocolado

A+   A-  
O pedido foi apresentado nesta terça-feira (17), na câmara dos deputados, em Brasília, deputado do Distrito Federal (DF), Leandro Grass, da Rede Sustentabilidade. O documento de 26 páginas, protocolado na Secretaria Geral da Mesa, acusa o presidente de crime de responsabilidade.
Imagem 1 -  Primeiro pedido de Impeachment contra Bolsonaro é protocolado. O pedido foi apresentado nesta terça-feira (17), na câmara dos deputados, em Brasília, deputado do Distrito Federal (DF), Leandro Grass, da Rede Sustentabilidade. O documento de 26 páginas, protocolado na Secretaria Geral da Mesa, acusa o presidente de crime de responsabilidade.
Primeiro pedido de Impeachment contra Bolsonaro é protocolado. O pedido foi apresentado nesta terça-feira (17), na câmara dos deputados, em Brasília, deputado do Distrito Federal (DF), Leandro Grass, da Rede Sustentabilidade. O documento de 26 páginas, protocolado na Secretaria Geral da Mesa, acusa o presidente de crime de responsabilidade.
FOTO: CAROLINA ANTUNES

O deputado do Distrito Federal (DF), Leandro Grass (Rede), apresentou um pedido de impeachment contra o presidente Jair Bolsonaro, nesta terça-feira (17). O documento, protocolado na Secretaria Geral da Mesa, acusa Bolsonaro de crime de responsabilidade.

Segundo o parlamentar, entre os atos condenáveis estão: alegar, sem provas, que as eleições de 2018 foram fraudadas; convocar e apoiar os protestos de 15 de março, contra o Congresso Nacional e o Supremo Tribunal Federal (STF), em desobediência às recomendações para que se evitasse aglomerações; fazer declarações indecorosas contra a repórter do jornal Folha de S. Paulo, Patrícia Campos Mello; determinar a comemoração da ditadura militar de 1964.

“Desde que sentou na cadeira da Presidência da República, em janeiro de 2019, Bolsonaro vem praticando uma série de atos incompatíveis com o decoro que o cargo que ele ocupa exige. O país hoje está em crise econômica, estamos passando por uma crise mundial de saúde e ele ignorando os protocolos e colocando a população em risco. O Brasil não tem condições de superar essas crises com Bolsonaro na presidência. Ou ele, ou o povo”, defendeu o parlamentar.

A representação de 26 páginas traz anexadas, por escrito, as declarações do presidente e pede que ele perca seu cargo e não esteja habilitado para exercer função pública posteriormente.


Notas

Compra Notebook

Publicidades

Outras Notícias

Deixe seu comentário