02 JUN 2020 | ATUALIZADO 12:09
ESTADO
02/04/2020 15:26
Atualizado
02/04/2020 15:27

Empresário com Covid-19 que fez festa em Carnaubais responderá por 3 crimes

A+   A-  
Francisco das Chagas Neto vai responder pelos crimes: praticar com o fim de transmitir a outrem moléstia grave de que está contaminado, ato capaz de produzir o contágio; causar epidemia, mediante a propagação de germes patogênicos e o crime de infringir determinação do poder público, destinada a impedir introdução ou propagação de doença contagiosa.
Imagem 1 -

A Delegacia Municipal de Carnaubais divulgou, nesta quinta-feira (02), que instaurou um inquérito policial contra o empresário Francisco Chagas Neto, 28 anos, pela suspeita de ter cometido crimes vinculados à disseminação da Covid-19 em território potiguar. 

O suspeito está sendo investigado pelo cometimento de três crimes: praticar, com o fim de transmitir a outrem moléstia grave de que está contaminado, ato capaz de produzir o contágio; causar epidemia, mediante a propagação de germes patogênicos e o crime de infringir determinação do poder público, destinada a impedir introdução ou propagação de doença contagiosa.

Segundo as investigações, Francisco Chagas Neto organizou uma festa, no dia 28 de março, quando estava em período de isolamento, devido à suspeita de estar contaminado com a Covid-19. Durante o evento, o empresário divulgou vídeo, mostrando o ambiente da festa. Apresentava-se visivelmente embriagado.

Aproximadamente 20 pessoas participaram da festa que aconteceu na cidade de Carnaubais na região do Vale do Açu. Um dia após a comemoração, o resultado do exame de Francisco Chagas deu positivo para a Covid-19. Diante do que havia sido postado as redes sociais, o próprios amigos do empresário se revoltaram e o denunciaram nas redes sociais.

Francisco das Chagas publicou um áudio, nos grupos de WhatsApp pedindo perdão. Mesmo assim a notícia se espalhou rapidamente, tendo a Secretaria de Segurança do Rio Grande do Norte sido acionada para adotar medidas contra o empresário, por contribuir com a disseminação do vírus, quando deveria ter ficado em quarentena.

A Polícia Civil solicita que a população continue enviando informações de forma anônima através do Disque Denúncia 181.

 

Notas

Compra Notebook

Publicidades

Outras Notícias

Deixe seu comentário