04 AGO 2020 | ATUALIZADO 22:17
CONCURSOS
21/05/2020 16:50
Atualizado
21/05/2020 16:50

Deputados aprovam PL que suspende prazo de validades de concursos no RN

A+   A-  
De acordo com o texto aprovado por unanimidade na ALRN, ficarão suspensas as contagens de tempo da validade de concursos realizados em todo o Estado enquanto durar o decreto que institui a o estado de calamidade pública no RN. De acordo com o autor do projeto, deputado Hermano Morais, muito aprovados em concursos temiam ser prejudicados nas suas respectivas nomeações, visto que o prazo de validade de alguns certames estava próximo de se vencer.
Imagem 1 -
FOTO: REPRODUÇÃO

Os deputados estaduais do Rio Grande do Norte aprovaram, por unanimidade, o projeto de lei que suspende imediatamente todos os prazos de validade relativos aos concursos públicos, no âmbito do Estado do Rio Grande do Norte, em razão da pandemia da Covid-19.

De autoria do deputado Hermano Morais, com relatoria do deputado Souza Neto, o PL 50/2020 suspende as contagens de tempo da validade de concursos realizados que englobem a administração direta e indireta, independente de serem ou não já homologados, em todo o Estado do RN, iniciados antes da promulgação do Decreto Legislativo nº 29.534, de 19 de março de 2020, que reconhece o estado de calamidade pública.

A recontagem do prazo de validade dos concursos poderá ser vinculada com o término da vigência do decreto, quando as seleções passam a ter prazos correntes.

“Essa matéria tem causado muita ansiedade entre os aprovados nos concursos e que temem ser prejudicados nas suas respectivas nomeações ao vencer o prazo de validade em breve de alguns certames. Defensoria Pública, Polícia Penal, Saúde e Educação são as áreas que têm os prazos mais próximos do fim. O Estado pode recorrer a esses profissionais assim que precisar em momentos futuros após a retomada da contagem deste tempo após validade do decreto, representando economicidade neste momento de pandemia”, disse Hermano.

Importante destacar que ao referido projeto foi encartada uma emenda aditiva do Coronel Azevedo (PSC) na Comissão de Constituição, Justiça e Redação (CCJ) no sentido de garantir a realização de convocações de candidatos, de acordo com eventuais necessidades públicas na área da saúde, durante o prazo de vigência do decreto de calamidade. A matéria segue à sanção do Poder Executivo.


Notas

AME

Publicidades

Outras Notícias

Deixe seu comentário