08 AGO 2020 | ATUALIZADO 13:32
MOSSORÓ
28/07/2020 18:47
Atualizado
28/07/2020 18:47

Abastecimento de Mossoró será afetado por paralisação de adutora

A+   A-  
De acordo com a Caern, a adutora Jerônimo Rosado será paralisada no início da tarde da quinta-feira (30). O abastecimento da cidade deverá ser normalizado em até 48h após o religamento, que acontece no mesmo dia. A companhia está fazendo adaptações para que seus sistemas de abastecimento, passem a ter energia elétrica fornecida pelo Mercado Livre de Energia e, consequentemente, redução de custos.
Imagem 1 -
FOTO: REPRODUÇÃO

A Companhia de Águas e Esgotos do Rio Grande do Norte (Caern) informou que o abastecimento de água na cidade de Mossoró será afetado devido a paralisação da adutora Jerônimo Rosado.

A adutora será desligada entre às 13h e 14h30 da quinta-feira (30), para adequações em seu sistema. O abastecimento da cidade deverá ser normalizado em até 48h após o religamento, que acontece no mesmo dia.

A Caern informou que está fazendo adaptações para que seus sistemas de abastecimento passem a ter energia elétrica fornecida pelo Mercado Livre de Energia. O objetivo é reduzir custos, com esse tipo de insumo, no processo de distribuição de água.

A adutora Jerônimo Rosado reforça o abastecimento de grande parte da cidade de Mossoró, que pode sentir redução de abastecimento durante a paralisação.

Os bairros mais afetados com a suspensão são: Sumaré, Planalto 13 de Maio, Alto de São Manoel, Ilha de Santa Luzia e Alameda dos Cajueiros

MERCADO LIVRE DE ENERGIA

O Mercado Livre de Energia, como o próprio nome diz, é um setor da iniciativa privada que permite aos consumidores comprarem energia elétrica diretamente dos geradores e das empresas comercializadoras no chamado Ambiente de Contratação Livre.

No Ambiente de Contratação Regulada os consumidores realizam a compra de energia direta das concessionárias e distribuidoras, sem a liberdade de escolha sobre a compra ou o seu fornecedor de energia.

Quem opta pelo comércio livre de energia pode comprar diretamente dos geradores ou das empresas comercializadoras através de contratos comerciais bilaterais.

As condições são previamente negociadas, como preço, prazos de contratação, volume de energia adquirido ou qualquer outro ponto que as partes entenderem negociável, como em qualquer contrato de compra e venda no mercado.

Não é qualquer consumidor que pode negociar no Mercado Livre de Energia. Apenas empresas que possuem cargas acima de 500 kW podem adotar o modelo.


Notas

AME

Publicidades

Outras Notícias

Deixe seu comentário