31 OUT 2020 | ATUALIZADO 18:58
MOSSORÓ
22/08/2020 14:01
Atualizado
22/08/2020 14:12

"Quero trabalhar dialogando com todos", diz Ludimila, nova reitora da UFERSA

A+   A-  
Ludimila Oliveira disse que a “lista não é uma eleição direta. É uma consulta a comunidade acadêmica. O segundo colocado da lista, disse que não aceitaria. Ficou o primeiro lugar e eu em terceiro”, acrescenta a professora, lembrando que sua nomeação foi legal. (Entrevista a Rádio Difusora de Mossoró)
Imagem 1 -  Ludimila Oliveira disse que a “lista não é uma eleição direta. É uma consulta a comunidade acadêmica. O segundo colocado da lista, disse que não aceitaria. Ficou o primeiro lugar e eu em terceiro”, acrescenta a professora, lembrando que sua nomeação foi legal.
Ludimila Oliveira disse que a “lista não é uma eleição direta. É uma consulta a comunidade acadêmica. O segundo colocado da lista, disse que não aceitaria. Ficou o primeiro lugar e eu em terceiro”, acrescenta a professora, lembrando que sua nomeação foi legal.

A professora Ludimila Oliveira disse que recebeu a sua nomeação para o cargo de reitora da UFERSA, “com grande surpresa, uma surpresa com alegria. Nós estávamos fazendo parte de uma lista. A expectativa estava em torno de todos que estavam na lista”, explica.

Ludimila concedeu entrevista ao vivo no início da tarde deste sábado, 22, ao jurista Paulo Linhares, jornalista Emerson Linhares e ao  radialista Wellington Linhares, na Rádio Difusora de Mossoró.

Ludimila disse que a “lista não é uma eleição direta. É uma consulta a comunidade acadêmica. O segundo colocado da lista, disse que não aceitaria. Ficou o primeiro lugar e eu em terceiro”, acrescenta a professora, lembrando que sua nomeação foi legal.

“Nós fomos participar do evento (inauguração do condomínio perto do Quintas do Lago), mas não fomos participar devido a nossa nomeação. Me surpreendeu”, afirma Ludimila sobre a decisão do presidente Jair Bolsonaro em escolher seu nome  para reitora da UFERSA e anunciar durante o evento.

A professora disse que concorreu de forma aguerrida e honesta para ter seu nome na lista. “Ficamos na lista tríplice. Fomos nomeados, graças a Deus”, assegura. A professora Ludimila disse que respeita as manifestações contrárias à sua nomeação, mas lembra que foi tudo dentro da legalidade.

O que ocorreu, na ótica da professora Ludimila Oliveira, com relação as críticas, é que havia uma tradição de nomeação do primeiro colocado. Mas isto é apenas uma tradição. Para a professora, quando o professor coloca seu nome para a consulta interna, sabe das regras.

“A minha estranheza é que muitos destas pessoas do legislativo (que lançaram manifestos criticando a nomeação) tiveram a chance de mudar as regras de nomeação do reitor e não mudaram”, diz Ludimila Oliveira, lembrando que a decisão não deveria ser surpresa.

Ainda conforme a professora, a escolha de seu nome para reitora da UFERSA, vai ficar na história, realmente vai ficar para os anais da nossa cidade e que ela vai fazer uma gestão respeitando o trabalho realizado até agora, sem encobrir gestão de ninguém.

A professora diz que entende que universidade é lugar de construção de conhecimento. “Não vamos anular a história”, garante Ludimila, sendo lembrada pelo advogado Paulo Linhares de que a primeira reitora do Brasil foi nomeada na UERN. Linhares estava fazendo referência a apodiense assistente social Maria Gomes, nomeada a primeira reitora do Brasil, na segunda gestão da UERN – o primeiro reitor da UERN foi João Batista.  

Sobre a futura gestão a frente da Universidade Federal Rural do Semi-Árido, Ludimila Oliveira disse que sabe bem a importância da UFERSA para Mossoró, para Angicos, para Caraúbas e para Pau dos Ferros. Diz que vai dialogar com todos os gestores municipais destas regiões buscando parcerias.

"Vamos trabalhar bem pertinho dos gestores municipais. Quero trabalhar dialogando com todos, diz Ludimila Oliveira, lembrando que seu compromisso é com a educação. Queremos ser referência no semi-árido brasileiro”, diz a professora.

O mandato do atual reitor se encerra no próximo dia 29 de agosto. Ludimila disse que na próxima semana vai fazer contato com o MEC para agendar a posse e desde já vai esta iniciando o diálogo para começar a transição de gestão.

Notas

AME

Publicidades

Outras Notícias

Deixe seu comentário