30 SET 2020 | ATUALIZADO 18:08
CONCURSOS
14/09/2020 15:00
Atualizado
14/09/2020 16:53

Edital do concurso da PCRN deverá sair até 31 de outubro com 301 vagas

A+   A-  
O último concurso para o órgão no Rio Grande do Norte foi realizado há mais de 10 anos, em 2008; A banca escolhida pela Comissão Permanente de Licitação da Polícia Civil para realização do concurso é a Fundação Getúlio Vargas e, conforme a delegada-geral Ana Cláudia Saraiva, serão 47 vagas para delegados, 24 para escrivães e 230 para agentes.
Imagem 1 -  Edital do concurso da PCRN deverá sair até 31 de outubro com 301 vagas. O último concurso para o órgão no Rio Grande do Norte foi realizado há mais de 10 anos, em 2008; A banca escolhida pela Comissão Permanente de Licitação da Polícia Civil para realização do concurso é a  Fundação Getúlio Vargas e, conforme a delegada-geral Ana Cláudia Saraiva, serão 47 vagas para delegados, 24 para escrivães e 230 para agentes.
Edital do concurso da PCRN deverá sair até 31 de outubro com 301 vagas. O último concurso para o órgão no Rio Grande do Norte foi realizado há mais de 10 anos, em 2008; A banca escolhida pela Comissão Permanente de Licitação da Polícia Civil para realização do concurso é a Fundação Getúlio Vargas e, conforme a delegada-geral Ana Cláudia Saraiva, serão 47 vagas para delegados, 24 para escrivães e 230 para agentes.
FOTO: REPRODUÇÃO

Após mais de 10 anos de espera, tendo o último certame ocorrido em 2008, o concurso público para a Polícia do Rio Grande do Norte (PCRN) finalmente será realizado.

Para dar celeridade ao processo, a governadora Fátima Bezerra determinou que a responsabilidade pela condução deste trâmite fosse da própria PCRN. O anúncio foi feito na sexta-feira (11) e o edital deverá sair até o dia 31 de outubro.

Para a gestora do Estado, a decisão foi acertada: “A ampliação do efetivo contribuirá para que a Polícia Civil cumpra suas funções de forma ainda mais eficaz”, ressaltou Fátima Bezerra

A governadora completou dizendo: “Nosso compromisso com a segurança pública é reafirmado diariamente, mas a realização deste concurso público é um marco para a instituição e um grande avanço para toda sociedade potiguar”.

Segundo a delegada-geral Ana Cláudia Saraiva a escolha da banca examinadora se deu após criteriosa pesquisa mercadológica, avaliações realizadas pela Comissão Permanente de Licitação da Instituição e a aprovação da Comissão Especial do Concurso, quando o inteiro teor da justificativa apresentada foi acatado.

"Decidimos escolher a Fundação Getúlio Vargas (FGV) para realizar o certame porque acumula 73 anos de experiência e respeitabilidade no mercado. Até o edital, teremos muitos passos que estão sendo efetivados com muita celeridade em cumprimento ao Termo de Ajustamento de Conduta (TAC)", declarou.

Serão disponibilizadas 301 vagas, sendo 47 para delegados, 24 para escrivães e 230 para agentes. Segundo a Comissão Especial do Concurso, a princípio, haverá reserva de vagas para deficientes em todos os cargos, em razão da exigência da lei.

Em relação às datas previstas para inscrições e demais etapas pertinentes acerca das convocações, por exemplo, estarão especificadas no edital.

Quanto às datas de avaliações, as previsões poderão ser definidas apenas após revogação do decreto com restrições em virtude da pandemia. Já quanto à convocação, a previsão é que ocorra no ano de 2022.


Notas

AME

Outras Notícias

Deixe seu comentário