02 DEZ 2020 | ATUALIZADO 18:35
CONCURSOS
07/10/2020 18:18
Atualizado
07/10/2020 18:18

Taxa de inscrição do Censo 2020 será devolvida entre 26 e 30 de outubro

A+   A-  
O processo seletivo simplificado foi cancelado em março, devido à pandemia de Covid-19; O candidato que se inscreveu e ainda não solicitou ou não recebeu a devolução do valor da taxa deverá comparecer a uma agência do Banco do Brasil na data especificada.
Imagem 1 -
FOTO: REPRODUÇÃO

Os candidatos inscritos no processo seletivo simplificado para o Censo 2020 que ainda não solicitaram ou não receberam a devolução do valor da taxa de inscrição deverão comparecer a uma agência do Banco do Brasil, entre os dias 26 e 30 de outubro, para sacar o valor correspondente.

A devolução será feita por ordem bancária associada ao nome e ao CPF do candidato – ou seja, somente o próprio candidato poderá sacar o valor, mediante apresentação de documento oficial de identidade ou CPF. Cerca de 40 mil pessoas não resgataram os valores na primeira etapa de restituição.

O valor poderá ser sacado em qualquer agência do Banco do Brasil no território nacional, exceto nas agências Estilo do Banco do Brasil.

Caso haja inconsistência no CPF junto à Receita Federal, o saque pode não ser efetuado, assim como no caso de cancelamento por óbito. Orienta-se que os candidatos se dirijam logo na data inicial à agência do Banco do Brasil mais próxima para efetuar o saque.

O processo seletivo simplificado para as funções de agente censitário municipal (ACM), agente censitário supervisor (ACS) e recenseador foi cancelado em março, devido à pandemia de Covid-19.

Desde o dia 12 de maio, começaram a ser restituídos R$ 2.823.775,95 referentes a 100.735 inscrições pagas. As taxas foram de R$ 35,80 para concorrer a funções de nível médio (ACM e ACS) e de R$ 23,61 para disputar as vagas de ensino fundamental (recenseador).

Desde o início da devolução, cerca de 60% dos candidatos com direito à restituição já resgataram seus valores. Uma vez mais, os candidatos receberão mensagem de aviso por e-mail ou SMS, alertando para a nova oportunidade de resgate dos valores.

As ordens bancárias ficarão disponíveis para saque durante cinco dias úteis (de 26 a 30 de outubro). Caso não sejam sacadas nesse período, retornarão ao IBGE, ficando indisponíveis para saque até que os valores sejam reprocessados.

O IBGE informou que o prazo para saque é um procedimento interno definido pelo Banco do Brasil. Os valores serão devolvidos apenas por meio de saque, portanto não haverá outra forma de devolução durante o período informado.

Dúvidas e outras informações podem ser sanadas por meio dos canais de atendimento do IBGE, através do telefone 0800 721 8181 e do e-mail ibge@ibge.gov.br.


Notas

AME

Publicidades

Outras Notícias

Deixe seu comentário