30 NOV 2020 | ATUALIZADO 07:33
MOSSORÓ
19/11/2020 10:02
Atualizado
19/11/2020 15:57

Reitora da Ufersa decide respeitar decisão do Consuni e retira quadro de ditador

A+   A-  
Ludimila Carvalho enviou uma nota de esclarecimento, nesta quinta-feira (19) onde informar que irá retirar o quadro do ex-presidente Gal. Costa e Silva da parede de seu gabinete e que desistiu da ação que havia movido para mantê-lo no local; Explica que o quadro faz parte de uma iniciativa de resgatar o patrimônio histórico da universidade, visto que o general foi uns dos fundadores da antiga Esam
Imagem 1 -
FOTO: REPRODUÇÃO

A Reitora da Universidade Federal Rural do Semi-Árido (Ufersa), Ludimila Carvalho, decidiu por respeitar a decisão do Conselho Universitários (Consuni) e retirou o quadro do ex-presidente, General Costa e Silva, que havia fixado na parede de seu gabinete.

Uma resolução do Consuni, aprovada na gestão anterior, proíbe homenagem a ditadores no âmbito da instituição de ensino.

A reitora chegou a recorrer até o judiciário para manter a homenagem, mas acabou sendo derrotada.

Por meio de nota enviada nesta quinta-feira (19), a reitora explica que decidiu seguir a decisão do Conselho, embora, segundo ela, não haja previsão legal, com base na constituição federal, que a impeça de fazer uso do objeto decorativo.

De acordo com Ludimila, ao ser nomeada, em 31 de agosto de 2020, iniciou ações para resgatar a História da fundação e desenvolvimento da ESAM/UFERSA, e que este resgate histórico faz parte de sua expertise como membro com assento permanente no Instituto Histórico e Geográfico do Rio Grande do Norte, e participação em Associações de cunho histórico e literário.

Diz que a homenagem se deve ao fato de o ex-presidente Costa e Silva ter sido um dos responsáveis pela implantação primeiro prédio da Escola Superior de Agricultura de Mossoró (ESAM) e, por isso merecedor de tal homenagem.

Explica que a decisão do Consuni entra em choque com a Constituição Federal, que obrigada a universidade, como uma autarquia federal, a preservar seu patrimônio cultural e histórico.

No entanto, afirmou que seguirá a decisão do Conselho, “mas apenas e tão somente no que se refere à retirada do quadro do Presidente Gal. Costa e Silva da parede na qual hoje se encontra, nunca para abandonar um artefato histórico desta importância para a memória da ESAM/UFERSA ao esquecimento de um simples depósito, de maneira que o quadro daquele que inaugurou pessoalmente o Primeiro Prédio da ESAM, hoje nossa amada UFERSA, será solenemente entregue juntamente com toda a documentação concernente a este processo, ao Quartel General do Alto Comando do Exército Brasileiro – Forte Caxias, sediado em Brasília/DF”.

Veja nota na íntegra abaixo:


Notas

AME

Publicidades

Outras Notícias

Deixe seu comentário