23 JAN 2021 | ATUALIZADO 22:03
ESTADO
22/11/2020 07:25
Atualizado
22/11/2020 07:48

Comportas da Barragem Armando Ribeiro passam a gerar energia ainda este ano

A+   A-  
As obras de instalação das duas turbinas (Central Geradora Hidrelétrica), com capacidade para gerar até 4,7 megawatts de energia, começaram em 2019 e serão concluídas nos próximos dias. Está sendo executada através de parceria público-privada, entre Dnocs e o grupo Rodrigo Pedroso, responsável pela empresa CGH Armando Ribeiro Gonçalves.
Imagem 1 -  As obras de instalação das duas turbinas (Central Geradora Hidrelétrica), com capacidade para gerar até 4,7 megawatts de energia, começaram em 2019 e serão concluídas nos próximos dias.  Está sendo executada através de parceria público-privada, entre Dnocs e o grupo Rodrigo Pedroso, responsável pela empresa CGH Armando Ribeiro Gonçalves.
As obras de instalação das duas turbinas (Central Geradora Hidrelétrica), com capacidade para gerar até 4,7 megawatts de energia, começaram em 2019 e serão concluídas nos próximos dias. Está sendo executada através de parceria público-privada, entre Dnocs e o grupo Rodrigo Pedroso, responsável pela empresa CGH Armando Ribeiro Gonçalves.
Assecom/CBC-PPA

Deve entrar em atividade ainda este ano de 2020 a mine hidrelétrica instalada nas comportas da Barragem Engenheiro Armando Ribeiro Gonçalves, em Itajá/RN, no Vale do Açu.

As obras de instalação das duas turbinas (Central Geradora Hidrelétrica), com capacidade para gerar até 4,7 megawatts de energia, começaram em 2019 e serão concluídas nos próximos dias.

Está sendo executada através de parceria público-privada, entre Dnocs e o grupo Rodrigo Pedroso, responsável pela empresa CGH Armando Ribeiro Gonçalves.

O engenheiro responsável pela obra, Armando de Sousa, explica que a água usada nas turbinas é a mesma que antes era liberada para perenizar o rio Piranhas Açu e o Canal do Pataxó.

Antes, haviam duas comportas liberando água para perenizar o rio Piranhas Açu e o canal do Pataxó. Agora foram instalados a mine usina, que vai aproveitar esta água para gerar energia.

A energia gerada nas comportas será lançada na rede da Companhia Energética do Rio Grande do Norte, COSERN, e depois distribuída nas casas. É suficiente para abastecer 5 mil residências.

Em vídeo da Assessoria da CBH-PPA

A água liberada pela Barragem Engenheiro Armando Ribeiro Gonçalves no rio Piranhas Açu, que agora vai gerar energia,  é a mesma que é bombeada ,através da Adutora Jerônimo Rosado, para abastecer Assu, Serra do Mel e Mossoró.

Além do abastecimento humano, a perenização do rio Piranhas Açu permite a irrigação de uma área de aproximadamente 30 mil hectares, na região do Vale do Açu. Do canal do Pataxó é extraído água para a região Central.

A Barragem Armando Ribeiro Gonçalves tem capacidade para armazenar até 2,4 bilhões de metros cúbicos de água. Atualmente está com pouco mais de 57% de sua capacidade total de armazenamento.

Notas

AME

Publicidades

Outras Notícias

Deixe seu comentário