25 JAN 2021 | ATUALIZADO 17:49
MOSSORÓ
27/11/2020 14:55
Atualizado
27/11/2020 15:00

PMM deixa de repassar R$ 1,1 milhão e Liga Mossoroense anuncia paralisação de atividades

A+   A-  
A razão é “a falta de repasse financeiro por parte da Prefeitura Municipal de Mossoró, referente a produção do mês de setembro de 2020, que soma R$ 747.340,71 e dos valores referentes ao plus do mês de agosto de 2019, que corresponde a R$ 371.099,21, valor este já enviado pelo Governo do Estado do Rio Grande do Norte e não repassado pela Prefeitura Municipal de Mossoró”, disse a Liga por meio de um comunicado, nesta sexta-feira (27).
Imagem 1 -
FOTO: REPRODUÇÃO

A Liga Mossoroense de Estudos e Combate ao Câncer (LMECC) comunicou, no início da tarde desta sexta-feira (27), que alguns setores dos seus serviços de radioterapia e quimioterapia serão paralisados a partir do dia 01 de dezembro de 2020.

O motivo, mais uma vez, é a falta de repasses por parte da Prefeitura de Mossoró. Segundo o comunicado, o plus do mês de agosto de 2019, que corresponde a R$ 371.099,21 e que foi enviado pelo Governo do Estado à PMM, não foi repassado para a instituição.

Outro débito que motivou a paralisação foi a falta de repasse financeiro, também por parte da Prefeitura de Mossoró, referente a produção do mês de setembro de 2020, que soma R$ 747.340,71.

“Apesar de todos os esforços feitos por parte da Liga Mossoroense em buscar acordos com a Prefeitura Municipal de Mossoró, bem como alternativas para não paralisar os serviços e afetar inúmeros pacientes oncológicos de Mossoró e região, não houve por parte deste Poder Executivo manifestação que indicasse efetiva solução do problema”, disse.

Veja o comunicado abaixo, na íntegra:

COMUNICADO

A Liga Mossoroense de Estudos e Combate ao Câncer (LMECC) comunica a sociedade Potiguar que, em razão da falta de repasse financeiro por parte da Prefeitura Municipal de Mossoró, referente a produção do mês de setembro de 2020, que soma R$ 747.340,71 e dos valores referentes ao plus do mês de agosto de 2019, que corresponde a R$ 371.099,21, valor este já enviado pelo Governo do Estado do Rio Grande do Norte e não repassado pela Prefeitura Municipal de Mossoró, a Instituição irá paralisar alguns setores dos seus serviços de radioterapia e quimioterapia, a partir do dia 01 de dezembro de 2020.

Recentemente foi realizada uma negociação com a Secretaria Municipal de Saúde, onde na ocasião foi firmado um compromisso verbal de quitar um débito no valor de R$ 381.331,96 parcelado em três vezes. Esta quantia seria destinada ao pagamento de procedimentos cirúrgicos já autorizados, mas que ainda se encontravam em aberto.

É importante ressaltar que somados todos os débitos dos valores do plus da Prefeitura Municipal de Mossoró para com a Liga Mossoroense de Estudos e Combate ao Câncer, dos anos de 2018 à 2020, a dívida com a instituição chega a R$ 9.085.350,19.

Apesar de todos os esforços feitos por parte da Liga Mossoroense em buscar acordos com a Prefeitura Municipal de Mossoró, bem como alternativas para não paralisar os serviços e afetar inúmeros pacientes oncológicos de Mossoró e região, não houve por parte deste Poder Executivo manifestação que indicasse efetiva solução do problema.

A Liga Mossoroense é referência no tratamento oncológico em Mossoró e região, atendendo cerca de 64 municípios, compreendendo as II, IV e VI regiões das Unidades Regionais de Saúde Pública (URSAP), com um fluxo de aproximadamente 350 pacientes/dia.

Paulo Henrique Lima do Monte

Presidente da Liga Mossoroense de Estudos e Combate ao Câncer (LMECC)

Mossoró-RN, 27 de novembro de 2020.


Notas

AME

Publicidades

Outras Notícias

Deixe seu comentário