26 JAN 2021 | ATUALIZADO 19:38
MOSSORÓ
ANNA PAULA BRITO
17/12/2020 10:07
Atualizado
17/12/2020 15:58

Cooperativa de mulheres de Mossoró produz 8 mil bolos para o Governo do RN

A+   A-  
Os bolos irão compor as cestas de alimentação escolar do Governo, que serão distribuídas na região do Potengi; Ao todo, 22 mulheres da Coopermups estão trabalhando em turnos para atender à demanda; A compra dos bolos foi possível através do "Pecafes", projeto de lei aprovado pela deputada Isolda Dantas, que determina que, pelo menos, 30% das compras do Governo em gêneros alimentícios tenham origem na agricultura familiar e na economia solidária.
Imagem 1 -  Cooperativa de mulheres de Mossoró produz 8 mil bolos para o Governo do RN . Os bolos irão compor as cestas de alimentação escolar do Governo, que serão distribuídas na região do Potengi; Ao todo, 22 mulheres da Coopermups estão trabalhando em turnos para atender à demanda; A compra dos bolos foi possível através do "Pecafes", projeto de lei aprovado pela deputada Isolda Dantas, que determina que, pelo menos, 30% das compras do Governo em gêneros alimentícios tenham origem na agricultura familiar e na economia solidária.
Cooperativa de mulheres de Mossoró produz 8 mil bolos para o Governo do RN . Os bolos irão compor as cestas de alimentação escolar do Governo, que serão distribuídas na região do Potengi; Ao todo, 22 mulheres da Coopermups estão trabalhando em turnos para atender à demanda; A compra dos bolos foi possível através do "Pecafes", projeto de lei aprovado pela deputada Isolda Dantas, que determina que, pelo menos, 30% das compras do Governo em gêneros alimentícios tenham origem na agricultura familiar e na economia solidária.
FOTO: CEDIDA

Oito mil. Este é o número de bolos que uma cooperativa de mulheres mossoroense está produzindo para o Governo do Rio Grande do Norte.

A produção é voltada ao Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE) e irá compor as cestas de alimentação escolar que o Governo do Estado vai distribuir nas escolas da região do Potengi.

A compra dos bolos foi possível através do "Pecafes", projeto de lei aprovado pela deputada Isolda Dantas, que determina que, pelo menos, 30% das compras do Governo em gêneros alimentícios tenham origem na agricultura familiar e na economia solidária.

Francisca Damasceno, presidente da Cooperativa de Mulheres Prestadoras de Serviços (Coopermups), explicou ao MOSSORÓ HOJE que o projeto é mediado pelo grupo Mulheres em Ação e desenvolvido em parceria com a Rede Xique-Xique.

Conta que os bolos serão entregues em 4 etapas. Eles estão sendo produzidos desde o dia 12 de dezembro. Cerca de 1500 já foram enviados à Natal até o momento e a totalidade deverá ser entregue até a próxima segunda-feira ( 21).

Francisca conta que a Coopermups já faz eventos corporativos, coffee break, almoços e jantares, fornece pessoal para realizar limpezas de espaços, mas que esta é a primeira vez que a equipe consegue uma encomenda de porte tão grande.

“É a primeira vez que a gente faz bolo em quantidade. A gente já fazia feijoada pro Secom, por exemplo, sempre fizemos a festa dos comerciários, então já sabíamos a quantidade, 3 mil feijoadas. Mas a produção de bolo em quantidade é a primeira vez. Mas a gente agradece muito, porque nesse governo de Fátima a gente percebe que tem muita abertura para os micro empreendedores”, explica.

A presidente da cooperativa ainda lembra que essa compra valoriza o trabalho das mulheres. Explica que entre as cooperadas, a maioria delas é chefe de família e que, com a pandemia, muitas delas ficaram sem ter de onde tirar seu sustento, visto que os eventos pararam.

“Nós somos uma cooperativa de serviços e quando chegou a pandemia, as mulheres tinham contrato com o comércio, com empresas pra fazer faxina, a gente fazia muita alimentação, buffet, aniversário e a gente parou tudo. Então esse projeto da produção de bolo veio facilitar nossa vida. Porque é uma produção muito gigante, dentro ainda de uma pandemia, mas a gente tá muito feliz”, explica.

Francisca lembra ainda que, apesar de beneficiar o pequeno produtor, o projeto não deixa beneficiar o grande produtor, visto que para a produção dos bolos é necessário adquirir os materiais dos grandes comerciantes.

Um exemplo são os ovos e farinhas que foram adquiridos. Ao todo, segundo Francisca, serão utilizados na produção cerca de 30 mil ovos e 400 kg de farinha de trigo. Isto somente referente aos 8 mil bolos que estão sendo produzidos na Coopermups.

No total, o governo vai adquirir 50 mil bolos, cuja produção foi dividida entre diversas cooperativas de todo o estado.

Francisco lembra que Rede Xique-Xique e o Grupo Mulheres em Ação são parceiros do Centro Feminista 8 de Março no projeto “Resenhando a vida: transformando o semiárido”, uma iniciativa co-financiada pela União Europeia e através da qual a Coopermups adiquiriu os equipamentos necessarios para executar essa ação, como fornos e formas.

A COOPERMUPS

A Cooperativa de Mulheres Prestadoras de Serviços (Coopermups) foi legalizada em 2002. Francisca explica que ainda nos anos 90 já existia o sonho de criá-la, mas não havia recursos para formalizar a iniciativa.

Conta que no ano de 2002 começou uma parceria com a Visão Mundial. Na época as mulheres já tinha diversos cursos de formação em parceria com a Centro Feminista 8 de Março, mas a cooperativa ainda não tinha recursos para ser legalizada.

As mulheres que fazem parte da Coopermups também fazem parte do Mulheres em Ação, visto que o primeiro oferece geração de renda e o segundo busca a formação política das mulheres parcerias.

A Coopermups é uma cooperativa prestadora de serviços e fornece aos seus contratantes todas a estrutura de eventos, desde a limpeza do espaço até o serviços de buffet.

Em parceria com o Mesa Brasil do Sesi, a cooperativa também realiza doações de alimentos para as famílias da região do Nova Vida.

Nesta quarta-feira (16), foi realizada uma doação de Farinha Láctea, segundo Francisca, cerca de 160 famílias foram beneficiadas. Semana passada, as doações foram de mingau, mas ela conta que sempre são realizadas doações de frutas como melão, caju dentre outras que chegam na cooperativa.

Vanderleia Filgueira Morais e Jacinta de Oliveira foram duas beneficiadas que a nossa equipe encontrou a caminho da Coopermups.

Elas seguiam para suas casas com a farinha láctea que haviam acabado de receber. Contaram que sempre recebem doações da Coopermups.

“Quase toda semana chegam coisas lá. Às vezes são frutas, outras são produtos como esses que recebemos hoje, na outra semana nós recebemos mingau. O povo avisa quando chega e a gente vem aqui pegar”, disse Vanderleia.

As duas mulheres têm crianças em casa e disseram que ficam muito felizes em poder contar com essa ajuda.

As mulheres da Coopermups podem ser contratadas para serviços de limpeza, através de diaristas, e alimentação em geral, incluindo buffet, pelos telefones (84) 3312-5502 / 99402-8510, pelo email coopermups@hotmail.com ou através do instagram @coopermups


Notas

AME

Publicidades

Outras Notícias

Deixe seu comentário