27 FEV 2021 | ATUALIZADO 21:06
MOSSORÓ
25/01/2021 14:45
Atualizado
25/01/2021 14:45

Prefeitura de Mossoró deve mais de R$ 11 milhões em salários aos servidores

A+   A-  
O total, referente ao ano de 2020, corresponde a 13º salário, diárias operacionais da Guarda Civil, horas extras, insalubridade e outros direitos do funcionalismo municipal. Além de dívida milionária, gestão anterior anulou empenho de pagamentos superiores a R$ 78 milhões, nos últimos dias de gestão. A medida dificulta o pagamento ao servidor.
Imagem 1 -
FOTO: REPRODUÇÃO

Ao não pagar integralmente a folha salarial de dezembro de 2020, o governo Rosalba Ciarlini impôs à Prefeitura de Mossoró dívida superior a R$ 11 milhões com o servidor.

O total corresponde a 13º salário, diárias operacionais da Guarda Civil, horas extras, insalubridade e outros direitos do funcionalismo municipal.

Somente com o 13º salário pendente de 2020, o débito é de mais de R$ 9,8 milhões. As demais vantagens variáveis (insalubridade, plantões etc.) ultrapassam R$ 1,8 milhões.

Além de gerar a dívida milionária, o governo Rosalba anulou empenho de pagamentos superiores a R$ 78 milhões, nos últimos dias de gestão. A medida dificulta o pagamento ao servidor.

Os números foram apresentados pelo prefeito Allyson Bezerra e equipe econômica ao Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Mossoró (Sindiserpum), na sexta-feira (22), em reunião no Palácio da Resistência.

Foi a segunda rodada de diálogo entre as partes em uma semana – o Sindiserpum estava há três anos e sete meses sem ser recebido na Prefeitura.

Allyson Bezerra lamenta a dívida e anulação do empenho de pagamento, o que considera maldade da gestão passada contra o funcionalismo.

“O servidor pode ficar tranquilo. Ele vai receber o atrasado de 2020. Estamos estudando maneiras possíveis para isso”, assegura o prefeito, que anunciará o calendário anual de pagamento, nesta segunda-feira (25).



Notas

AME

Publicidades

Outras Notícias

Deixe seu comentário