13 ABR 2021 | ATUALIZADO 18:12
SAÚDE
27/02/2021 08:04
Atualizado
27/02/2021 09:27

Governadora decreta toque de recolher das 22 ás 5 horas a partir deste sábado, 27

A+   A-  
Antes de assinar o decreto, a governadora Fátima Bezerra conversou com os secretários, em especial de segurança pública, para ajudar na fiscalização nos municípios; O decreto 30.383 passa a valer neste sábado, 27, a partir de sua publicação no Diário Oficial do Estado; CONFIRA NA INTEGRA.
Imagem 1 -  Antes de assinar o decreto, a governadora Fátima Bezerra conversou com os secretários, em especial de segurança pública, para ajudar na fiscalização nos municípios; O decreto 30.383 passa a valer neste sábado, 27, a partir de sua publicação no Diário Oficial do Estado; CONFIRA NA INTEGRA.
Antes de assinar o decreto, a governadora Fátima Bezerra conversou com os secretários, em especial de segurança pública, para ajudar na fiscalização nos municípios; O decreto 30.383 passa a valer neste sábado, 27, a partir de sua publicação no Diário Oficial do Estado; CONFIRA NA INTEGRA.
FOTOS: VIVI NOBRE

A governadora Fátima Bezerra, do Rio Grande do Norte, anunciou na noite desta sexta-feira, 26, mais um decreto, desta vez com toque de recolher de 22h às 5h, numa tentativa de reduzir a taxa de contaminação e consequentemente o número de internamentos hospitalares.

Atualmente, são 462 pessoas internadas em estado crítico. Existe fila de 27 pessoas por uti covid19 e mais de 30 por enfermaria. Os dados são do Regula RN. A situação é mais crítica na região metropolitana de Natal, que está transferindo pacientes para o interior.

O toque de recolher passa a valer a partir da publicação do decreto número 30.383, que ocorre na manhã deste sábado, dia 27. O decreto também recomenda a suspensão das aulas presenciais nas escolas públicas e privadas, incluindo de ensino superior, partir do dia 1º de março.

O mesmo decreto proíbe atividades coletivas nos templos, igrejas, parques e qualquer outro tipo de evento e festas, de qualquer natureza, que promova aglomeração. O governo considera que são medidas necessárias e urgentes para conter o avanço do coronavirus.

Confira decreto na ÍNTEGRA AQUI.

As medidas devem vigorar por duas semanas para tentar reverter o cenário de guerra, que está sendo vivenciado, não só no Rio Grande do Norte, mas em vários estados do Brasil, começando pelo Amazonas, Amapá, Rodonia, agora São Paulo, entre vários outros.

O Brasil teve 1.541 mortes pela covid-19 nas últimas 24 horas; a média móvel de morte está acima de mil pessoas; no Rio Grande do Norte, o boletim mais recente mostra que já são 165.050 casos confirmados, dos quais 3.562 pessoas não resistiram à transmissão do vírus e ainda existem 718 óbitos em investigação. Sem contar que os profissionais da saúde estão esgotados, devido ao trabalho intenso, sem trégua, há praticamente um ano.

De forma direta e indireta, o Governo do Estado informa que já abriu mais de 700 leitos desde o início da pandemia. Quando os casos começaram a aumentar, em dezembro de 2020, o governo reabriu mais 104 leitos. Agora, estão previstos outros 37 reabertos.

O governo também informa que nos próximos dias trabalha para reabrir outros 39. A meta do governo com o decreto é reduzir a transmissibilidade do vírus e ampliar o número de leitos disponível, ficando, em pelo menos, na casa de 80% de ocupação total.

A taxa de ocupação de leitos da Região Metropolitana está acima de 90% e no geral, em 85%. Em mais de dez hospitais do Governo do Estado, os leitos disponíveis para covid19 estão lotados, é o caso do Hospital Regional Tarcísio Maia e Rafael Fernandes, em Mossoró.

 “Nós estamos vivendo um colapso. Não adianta só abrirmos leitos. Nosso foco agora é de tomar essas medidas restritivas para garantir o distanciamento social, conter as aglomerações e com isso conter a transmissibilidade do vírus”, disse a governadora Fátima Bezerra.

Para elaborar o novo decreto, a governadora Fátima Bezerra disse que conversou com chefes de poderes Legislativo e Judiciário e também com representantes de Igrejas e instituições de ensino na esfera privada para alertar da gravidade da pandemia no Estado.

Fátima Bezerra informou que as Força de Segurança irão fazer valer o cumprimento do decreto em todo o território potiguar. Mas também há uma responsabilidade compartilhada com as prefeituras. E o mais importante: essa guerra só será ganha com o apoio da população.

“Nós contamos com o espírito de coletividade e de solidariedade. O povo do Rio Grande do Norte vai dar uma lição de solidariedade e amor. Vamos cuidar das pessoas que amamos. Estamos vendo todos os dias pessoas e entes queridos indo embora. Se ao menos o processo da vacina estivesse mais acelerado, imunizando as pessoas, certamente não estaríamos vivendo um dos momentos mais dramáticos dessa pandemia”, lamentou Fátima.


Notas

Posto JP Fevereiro de 2021

Publicidades

Outras Notícias

Deixe seu comentário