13 ABR 2021 | ATUALIZADO 18:12
MOSSORÓ
ANNA PAULA BRITO
15/03/2021 18:55
Atualizado
15/03/2021 21:22

Jovem descobre câncer na tireoide e pede ajuda para realizar cirurgia de urgência

A+   A-  
Aos 28 anos, Daniele Gomes Fernandes de Souza descobriu 6 nódulos na tireóide, sendo 3 deles já diagnosticados como malignos. A jovem, moradora do bairro Aeroporto 2, em Mossoró, não pode trabalhar devido a gravidade da doença e vem sobrevivendo com a ajuda de vizinhos e amigos. O médico deu um prazo de 4 meses, que termina abril, para realização do procedimento cirúrgico. Sem dinheiro para concluir os exames, inclusive o risco cirúrgico, Daniele corre contra o tempo em busca de ajuda para conseguir fazer a cirurgia de remoção total da tireóide e dos nódulos.
Imagem 1 -
FOTO: CEZAR ALVES

Em 4 meses, Daniele Gomes Fernandes de Souza, de 28 anos, viu sua rotina se transformar em uma verdadeira corrida contra o tempo. Consultas, exames e visitas constantes ao médico passaram a fazer parte do dia a dia da jovem.

É que em novembro de 2020 Daniele descobriu um câncer na tireoide, estado avançado e com indicação urgente para realização de um procedimento cirúrgico.

Daniele contou ao MOSSORÓ HOJE que nunca gostou de frequentar consultórios médicos e, por isso, não tinha o hábito de fazer exames de rotina. Explica que sempre que ficava nervosa ou falava um pouco mais alto, uma protuberância dolorida aparecia na região do pescoço dela.

“Foi uma prima que me aconselhou a procurar um médico. Ela dizia que isso não era uma coisa normal, meu pescoço inchava toda vez que eu ficava nervosa. Até então era só isso que acontecia, eu nunca tinha notado nenhum outro sintoma que mostrasse que eu tinha algum problema”, conta.


Segundo ela, por insistência da prima, procurou ajuda. Conseguiu uma consulta no PAM, no mês de novembro. Já durante a consulta com um cirurgião especialista em cabeça e pescoço Daniele soube que tinha um nódulo aumentado na tireoide. Já saiu do local com uma bateria de exames a serem realizados e com a informação de que o nódulo poderia ser maligno.

“Imediatamente eu liguei pra minha irmã, ela veio e pagou os primeiro exames solicitados, porque o médico disse que eram urgentes e não dava pra esperar pelo SUS. Quando voltei com o resultado dos primeiros, veio a confirmação: eram 6 nódulos ao todo. O médico então pediu uma punção de três nódulos que ele acredita que eram malignos e o resultado foi positivo para os três”, diz.

Em dezembro, Daniele ouviu do médico que sua cirurgia precisaria ser feita em, no máximo, 4 meses. O prazo vence agora em abril. A urgência se dá devido ao fato de o nódulo maior crescer a uma velocidade muito rápida. Na época, ele media 4,75cm. No último exame realizado por ela, ele já estava medindo 10cm.

Além do fato de ser maligno, outra grande preocupação, tanto da equipe médica quanto da família da jovem, é que o nódulo pode descer para a mama, provocando outro problema. Ele também está pressionando a traqueia de Daniele, causando dificuldade para respirar. Além disso, um outro nódulo está grudado às cordas vocais, o que pode resultar em uma perda temporária da fala, caso este não seja removido logo.

“No meio de tantos exames, eu ainda descobri que tenho esse nódulo desde os 6 anos de idade e também descobrir uma asma forte, que me causa dificuldade de respirar. Segundo o médico, a asma pode ter sido ocasionada pelo problema na tireóide”, explica.

AMIGOS FAZEM CAMPANHA PARA AJUDAR DANIELLE

A família conta que desde que descobriram o problema a comunidade da igreja católica do bairro, que elas frequentam, vem fazendo campanha de doação para ajudar com os exames e com a manutenção da casa delas.

Já na entrada do bairro é possível ver uma mesinha com um cartaz amarelo pedindo ajuda para Daniele.

Desempregada, Daniele e a mãe dela vivem atualmente com a ajuda de amigos e vizinhos do bairro. A moça trabalhava ajudando uma prima em um trailer de lanches, que ficava em frente a uma universidade de Mossoró. Com a pandemia e o fechamento da universidade, as duas não tiveram mais como manter o funcionamento e a jovem ficou desempregada.

Devido a gravidade da doença, ela também não pode buscar outro emprego ou fazer qualquer tipo de esforço, visto que o nódulo incha, provocando dores intensas e febre.

“Minha filha não pode lavar um copo sequer dentro de casa sem esse caroço inchar. Eu tenho muitas doenças e era Daniele que cuidava de mim, hoje eu que cuido dela. Ano passado a gente viveu do dinheiro do auxílio, mas depois que acabou, nós ficamos sem nada. Teve dias aqui de ter apenas um kg de arroz no armário, mas Deus chegou com providência e os amigos fizeram doações de cestas básicas e também de dinheiro para que a gente pudesse comer e pagar as contas mais urgentes e assim a gente vem sobrevivendo”, contou emocionada a mãe de Daniele.

Hoje a jovem já realizou 12 exames e agora precisa de mais 3, incluindo o risco cirúrgico, para realização do procedimento de retirada total da tireóide e dos nódulos. A cirurgia, ela aguarda a realização pelo SUS, mas, para que isso possa acontecer, é fundamental que os exames sejam concluídos com urgência.

Daniele diz que toda ajuda é bem vinda, a maneira que qualquer pessoa puder ajudar, será recebida com grande alegria.

Os interessados em ajudar podem entrar em contato com Daniele pelo número 84 9 9659-0684. Quem desejar fazer uma doação poderá realizá-la por meio das contas abaixo:

Conta Poupança da Caixa:

Geni Edgleide A Santos

Ag: 0560

Conta: 00035711-9

PIX: 026.129.044-41


Conta Poupança Nubank

Dandara Gomes da Silva

Ag: 0001

Conta: 12564947-1

PIX: 082.203.864-10


Notas

Posto JP Fevereiro de 2021

Publicidades

Outras Notícias

Deixe seu comentário