26 SET 2021 | ATUALIZADO 13:50
NACIONAL
26/07/2021 16:03
Atualizado
26/07/2021 18:26

Bancada feminina do Senado emite nota de repúdio a declaração de Styvenson Valentim

A+   A-  
No documento, as senadoras destacam que “Todos precisam entoar nossa voz e reforçar nossa luta em defesa de todas as mulheres brasileiras e contra qualquer tipo de violência”. A deputada federal Natália Bonavides (PT-RN) entrou com uma representação no Conselho de Ética do Senado contra Styvenson (Podemos) por quebra de decoro parlamentar. Para Natália, o senador legitimou a violência contra a mulher quando fez a declaração durante a live comentando a ocorrência policial em Santo Antônio. E a situação do senador so piora, a deputada federal Joice Hasselmann (PSL-SP) confirmou que o Styvensom é um dos políticos contra quem ela abriu um boletim de ocorrência, devido a declarações sobre o suposto ataque de violência sofrido por ela recentemente.
Imagem 1 -  Bancada feminina do Senado emite nota de repúdio a declaração de Styvenson Valentim. No documento, as senadoras destacam que “O sentimento de indignação toma conta da Bancada Feminina do Senado Federal neste momento, em que fatos e relatos da prática de violência contra a mulher são retratados nos noticiários nacionais e nos chocam profundamente." diz a nota
Bancada feminina do Senado emite nota de repúdio a declaração de Styvenson Valentim. No documento, as senadoras destacam que “O sentimento de indignação toma conta da Bancada Feminina do Senado Federal neste momento, em que fatos e relatos da prática de violência contra a mulher são retratados nos noticiários nacionais e nos chocam profundamente." diz a nota

A bancada feminina do Senado Federal, divulgou nesta segunda-feira (26), uma nota de repúdio contra a declaração do senador Potiguar Styvenson Valentim (Podemos), durante uma live, em que afirma “Não sei o que a mulher fez para merecer os tapas”, ao comentar a agressão policial contra uma mulher durante o atendimento de uma ocorrência de violência doméstica.

No documento, as senadoras destacam que “O sentimento de indignação toma conta da Bancada Feminina do Senado Federal neste momento, em que fatos e relatos da prática de violência contra a mulher são retratados nos noticiários nacionais e nos chocam profundamente. Sentimento esse que ganha uma dimensão ainda maior quando a violência é justificada por agentes do Estado ou pessoas públicas que deveriam justamente nos defender e repudiar esse tipo de conduta. As palavras têm um peso ainda maior por envolver a manifestação de um colega nosso do Senado Federal, o Senador Styvenson Valentim. Nada pode justificar a validação de atos e condutas inadmissíveis que revelam a violência estrutural, cultural e histórica da nossa sociedade” diz a nota.

O caso ao qual Styvenson se refere, ocorreu em 15 de julho, no município de Santo Antônio, quando durante o atendimento a uma ocorrência de violência doméstica, um policial militar agrediu a vítima que chamou a polícia e a chamou de “cachorra”.

PMs são afastados após agredir mulher e a chamar de ‘cachorra’ no interior do RN

Ainda segundo a bancada feminina “Todos precisam entoar nossa voz e reforçar nossa luta em defesa de todas as mulheres brasileiras e contra qualquer tipo de violência, seja contra quem for. Por isso, repudiamos qualquer palavra ou ato que venha retroceder na luta que enfrentamos há tanto tempo, dentro e fora do Parlamento”.

Assim que tomou conhecimento do fato, a governadora Fátima Bezerra (PT) declarou que pediu apuração e punição imediata dos responsáveis. O Comando da Polícia Militar afastou os policiais militares envolvidos no atendimento da ocorrência e o caso segue sendo investigado.

A deputada federal Natália Bonavides (PT-RN) entrou com uma representação no Conselho de Ética do Senado contra Styvenson Valentim (Podemos) por quebra de decoro parlamentar. Para Natália, o senador legitimou a violência contra a mulher quando fez a declaração durante a live comentando a ocorrência policial em Santo Antônio.

“É inadmissível que um senador da República tenha esse tipo de postura e use sua condição de figura pública, afinal, ele respondia a questionamentos feitos pela sociedade sobre o episódio por conta desta condição, para proferir discurso de ódio e legitimador da violência contra a mulher” ressaltou.

E a situação do senador parece só piorar, a deputada federal Joice Hasselmann (PSL-SP) confirmou que o Styvensom é um dos políticos contra quem ela abriu um boletim de ocorrência, devido a declarações sobre o suposto ataque de violência sofrido por ela recentemente.

“Eu abri um boletim contra o Senador Styvenson. O Senador dez uma live m que me acusou de ter usado drogas e eu sequer jamais fumei um cigarro na vida. Ele vai ter que provar...não só ao conselho de ética, mas também a justiça” afirmou.


Notas

Posto JP - Maio de 2021

Publicidades

Outras Notícias

Deixe seu comentário