19 OUT 2021 | ATUALIZADO 18:25
EDUCAÇÃO
17/09/2021 10:20
Atualizado
17/09/2021 10:20

Ufersa condiciona retomada de aulas presenciais a imunização completa de alunos e professores

A+   A-  
A Pró-Reitoria de Graduação (Prograd) já iniciou o planejamento para o retorno gradual e seguro das atividades presenciais, previsto para 17 de janeiro de 2022. Além da verificação das estruturas, afim de garantir que haverá condições de manter o distanciamento, entre as exigências para a retomada está a possibilidade de os estudantes e professores estarem imunizados com as duas doses da vacina contra a Covid-19.
Imagem 1 -
FOTO: DIVULGAÇÃO

A Universidade Federal Rural do Semi-Árido planeja o retorno gradual e seguro com aulas presenciais para 2021.2.

Para isso, a Pró-Reitoria de Graduação (Prograd) já iniciou o planejamento por meio de reuniões com a participação dos diretores de Centros da Universidade e com visitas técnicas em todos os espaços físicos da instituição nos quatro campi da Ufersa. O segundo semestre do referido ano tem previsão para começar no dia 17 de janeiro de 2022.

“Estamos verificando in loco a estrutura de salas de aulas, laboratórios e demais unidades acadêmicas para um retorno dos estudantes e professores de forma responsável e segura na retomada das aulas presenciais no próximo ano”, ressaltou o pró-reitor de graduação, professor Sueldes Araújo.

O professor adianta que a maior demanda apresentada nos encontros com os representantes dos docentes é relacionada com os Equipamentos de Proteção Individual, os EPIs.

A Prograd também trabalha em uma minuta de resolução para ser enviada ao Consepe, que é o órgão técnico de supervisão e deliberação em matéria de ensino, pesquisa e extensão.

O pró-reitor Sueldes Araújo adianta alguns pontos da resolução para o retorno presencial gradual das aulas, como por exemplo, o distanciamento social.

“As turmas que ultrapassarem a capacidade da sala de aula com o distanciamento social irão permanecer remotas”, frisou. Os espaços físicos para as atividades presenciais vão ser organizados de forma que seja respeitado o distanciamento social de 1,5 metro.

Outra exigência será que os estudantes e professores estejam imunizados com as duas doses da vacina contra a Covid-19.

“É uma forma de garantir o respeito à vida, às famílias e à saúde de toda a população”, ratificou. O professor adiantou ainda que o protocolo de biossegurança da Ufersa será cumprido em todos os seus pontos.

Com relação às práticas laboratoriais, a sugestão é deixar a critério do docente. Caberá ao professor organizar a metodologia pedagógica que busque uma distribuição da carga horária em pequenos grupos de estudantes.

Outra sugestão é para que o componente curricular no formato remoto contemple, no mínimo, 25% da carga horária com atividades sincrônicas por meio de plataformas digitais.

A turma que começar o semestre no formato remoto deve assim permanecer até a conclusão do semestre. A previsão é que o Consepe aprecie a resolução no próximo mês de outubro.

CATEGORIAS

Ainda sobre o retorno gradual e seguro, a reitora Ludimilla Oliveira se reuniu com representantes da Adufersa e Sintest, onde ficou acertado com as categorias que até o final da primeira quinzena de outubro, a gestão irá apresentar a proposta para apreciação pelos docentes, discentes e técnico-administrativos.

Desta forma, as categorias terão tempo para discutir com as suas respectivas plenárias e, após a discussão dos colegiados, serão feitos os ajustes necessários.

“Após essa ampla discussão é que iremos encaminhar a proposta para a deliberação dos conselhos universitários”, afirmou.

A professora também assegurou para a comunidade acadêmica que o retorno presencial das aulas só vai acontecer em 2022.

“Os estudantes serão comunicados antecipadamente, mas desde já avisamos as famílias que o retorno presencial só se dará no próximo ano”, reforçou.


Notas

Tekton

Publicidades

Outras Notícias

Deixe seu comentário