25 JAN 2022 | ATUALIZADO 17:44
ECONOMIA
27/10/2021 17:55
Atualizado
28/10/2021 09:40

Governo e CADE discutem acesso de produtores a Unidade de Processamento de Gás Natural de Guamaré

A+   A-  
O encontro entre a governadora Fátima Bezerra e o presidente do Conselho Administrativo de Defesa Econômica, aconteceu nesta quarta (27), em Brasília. O objetivo é permitir o fornecimento de gás por produtores independentes, após a venda dos ativos da Petrobras no RN. "Esta é uma definição importante para termos gás mais barato e para gerarmos mais emprego e renda para o RN”, ressaltou a governadora.
Imagem 1 -  Governo e CADE discutem acesso de produtores a Unidade de Processamento de Gás Natural de Guamaré. O encontro entre a governadora Fátima Bezerra e o presidente do Conselho Administrativo de Defesa Econômica, aconteceu nesta quarta (27), em Brasília. O objetivo é permitir o fornecimento de gás por produtores independentes, após a venda dos ativos da Petrobras no RN. "Esta é uma definição importante para termos gás mais barato e para gerarmos mais emprego e renda para o RN”, ressaltou a governadora.
Governo e CADE discutem acesso de produtores a Unidade de Processamento de Gás Natural de Guamaré. O encontro entre a governadora Fátima Bezerra e o presidente do Conselho Administrativo de Defesa Econômica, aconteceu nesta quarta (27), em Brasília. O objetivo é permitir o fornecimento de gás por produtores independentes, após a venda dos ativos da Petrobras no RN. "Esta é uma definição importante para termos gás mais barato e para gerarmos mais emprego e renda para o RN”, ressaltou a governadora.
FOTO: REPRODUÇÃO

A governadora do Rio Grande do Norte, Fátima Bezerra, se reuniu mais uma vez nesta quarta-feira (27), em Brasília, com o presidente do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (CADE), Alexandre Macedo, para tratar do acesso aos produtores de gás do Estado à Unidade de Processamento de Gás Natural (UPGN) de Guamaré.

"Esta é uma definição importante para termos gás mais barato e para gerarmos mais emprego e renda para o RN”, ressaltou a governadora.

A Petrobras detém o monopólio do processamento de gás em Guamaré, no entanto, com o anúncio da venda de todos os seus ativos do terminal potiguar será necessário definir os cálculos que batizarão os preços a serem aplicados as novas empresas que atuarão no Rio Grande do Norte.

O secretário estadual de Planejamento e das Finanças (Seplan), Aldemir Freire, explicou o entrave.

"As novas empresas ainda não fecharam os contratos de processamento e transporte que garantam a efetiva entrega do gás às distribuidoras porque alegam a falta de transparência no processo de definição do custo desse processamento que garanta um valor competitivo do gás", ressaltou.

Outro entrave, informou ainda Aldemir Freire, é o preço do transporte de gás, a ser definido pela ANP.

"A atual metodologia proposta penaliza estados como Rio Grande do Norte e Ceará, que mesmo possuindo oferta razoável de gás, acabarão pagando tarifa mais elevada em função da distância geográfica com a região sudeste do país, cujos estados são utilizados como base para o cálculo".

"O presidente do CADE, Alexandre Cordeiro Macêdo, demonstrou sensibilidade ao nosso requerimento, considerou robustas nossas reivindicações e informou que o processo se encontra em fase adiantada", declarou Fátima Bezerra no final da reunião.

Além dos já citados, acompanharam a governadora o Secretário de Estado da Infraestrutura (Sin), Gustavo Coelho, a assessora de Comunicação Social, Maria da Guia Dantas, e a assessora jurídica do GAC, Luciana Daltro.


Notas

Tekton

Publicidades

Outras Notícias

Deixe seu comentário