12 AGO 2022 | ATUALIZADO 19:21
ESTADO
14/01/2022 16:30
Atualizado
14/01/2022 16:31

Moinho de Vento de Macau vira Patrimônio Histórico do Rio Grande do Norte

A+   A-  
A lei, de autoria do deputado Ezequiel Ferreira, foi sancionada nesta quinta-feira (13), pela governadora Fátima Bezerra. “O Moinho de Vento é uma tradição de Macau, uma estrutura que embeleza a entrada da cidade e encanta a todos que a visitam. Faz parte da história do município. Este projeto faz justiça com a região, fortalece o turismo e preserva ainda mais a cultura do nosso Estado”, disse o deputado.
Imagem 1 -
FOTO: REPRODUÇÃO/ALRN

Agora é Lei. O Moinho de Vento de Macau é Patrimônio Imaterial, Histórico, Cultural, Paisagístico e Turístico do Rio Grande do Norte.

O Diário Oficial do Estado desta quinta-feira (13) trouxe a sanção da governadora Fátima Bezerra (PT) ao projeto aprovado por unanimidade pela Assembleia Legislativa e de autoria do presidente da Casa, deputado Ezequiel Ferreira (PSDB).

“O Moinho de Vento é uma tradição de Macau, uma estrutura que embeleza a entrada da cidade e encanta a todos que a visitam. Faz parte da história do município. Este projeto faz justiça com a região, fortalece o turismo e preserva ainda mais a cultura do nosso Estado”, disse o deputado Ezequiel Ferreira.

Na justificativa do projeto, Ezequiel explicou um pouco da história que cerca o Moinho de Vento.

“Após a mecanização das salinas no final dos anos sessenta os moinhos perderam sua utilidade e foram substituídos pelas bombas elétricas. Sob a ação do sol, do vento e da maresia foram se desmanchando ao longo do tempo. Restou o do aterro que chegou a ser totalmente reconstruído pela salineira Álcalis e vem recebendo manutenções periódicas do governo municipal, e se transformou no símbolo mais significativo, o cartão postal de Macau”, relata o deputado.


Notas

UNP 27 de junho de 2022

Publicidades

Outras Notícias

Deixe seu comentário