29 JUN 2022 | ATUALIZADO 08:59
MOSSORÓ
15/03/2022 15:53
Atualizado
15/03/2022 15:53

Mossoró deverá ser a 1ª cidade do RN a ter um setor para investigar crimes contra animais

A iniciativa é um projeto do vereador Pablo Aires, que conseguiu, junto à Delegada Geral da Polícia Civil do RN, Ana Cláudia Saraiva, o compromisso em escolher Mossoró como a primeira cidade para aplicação do projeto. O próximo passo é conseguir o financiamento. “Nosso mandato vai buscar em Brasília (DF) os recursos necessários para viabilizar a proposta”, informa o parlamentar.
FOTO: CEDIDA

Em pronunciamento na Câmara Municipal de Mossoró nesta terça-feira (15), o vereador Pablo Aires (PSB) relatou agenda em Natal, realizada ontem (14), quando se reuniu com a delegada geral da Polícia Civil do RN, Ana Cláudia Saraiva.

Na ocasião, o vereador expôs seu projeto de criação de setor especializado em investigar crimes cometidos contra animais no estado.

A delegada Ana Cláudia, segundo ele, se comprometeu em escolher Mossoró como a primeira cidade para aplicação do projeto. O próximo passo é conseguir o financiamento.

“Nosso mandato vai buscar em Brasília (DF) os recursos necessários para viabilizar a proposta”, informa o parlamentar.

Também na tribuna, Pablo Aires defendeu mais proteção aos animais, ao citar pesquisa de mestrado, realizada na Universidade Federal Rural do Semi-Árido (Ufersa), pela acadêmica Jessica Duarte Alves de Lima.

Com dados de 2015, o estudo é baseado em questionário e lança luz sobre o comportamento humano em relação a maus tratos contra animais em Mossoró.

Quando perguntados se já tinham presenciado atropelamento de animais, 49% dos entrevistados responderam positivamente.

INDIFERENÇA

Segundo Pablo, o que chama atenção são respostas para outras perguntas. “Quando perguntados o que fazem quando presenciam atropelamento: 62% responderam não fazer nada; e o que faziam ao presenciar agressões e violência contra animais, 56% disseram não fazer nada”, lamenta.

A pesquisa traz ainda outros aspectos sobre a causa animal, como falta de estrutura do Poder Público para atendimento aos animais em risco.

Como exemplo, Pablo Aires citou a recente necessidade de captura de animal pelo Centro de Zoonoses, da Prefeitura de Mossoró.

“Mas o Centro de Zoonoses sequer dispunha de equipamentos para tal”, alerta o parlamentar. A situação, segundo ele, reforça a necessidade de fortalecer políticas públicas em defesa dos animais. “Fingir que o problema inexiste não é a postura mais adequada para a situação”, diz.


Notas

Publicidades

Outras Notícias

Deixe seu comentário