30 MAI 2024 | ATUALIZADO 07:44
MUNDO
24/04/2022 21:59
Atualizado
25/04/2022 07:00

Presidente Macron é reeleito para mais 5 anos governando a França

A+   A-  
15 minutos após fecharem as urnas, Marine Le Pen reconheceu a derrota. Reeleito, Macron fez pronunciamento agradecendo aos seus eleitores e também os que deixaram de votar. Segundo ele, os eleitores que votaram nele, é porque não querem a extrema-direita no poder e aqueles que se obtiveram de votar mandaram uma mensagem clara ao governo.
Imagem 1 -  15 minutos após fecharem as urnas, Marine Le Pen reconheceu a derrota. Reeleito, Macron fez pronunciamento agradecendo aos seus eleitores e também os que deixaram de votar.  Segundo ele, os eleitores que votaram nele, é porque não querem a extrema-direita no poder e aqueles que se obtiveram de votar mandaram uma mensagem clara ao governo.
15 minutos após fecharem as urnas, Marine Le Pen reconheceu a derrota. Reeleito, Macron fez pronunciamento agradecendo aos seus eleitores e também os que deixaram de votar. Segundo ele, os eleitores que votaram nele, é porque não querem a extrema-direita no poder e aqueles que se obtiveram de votar mandaram uma mensagem clara ao governo.

Com 58,54% dos votos, o presidente Emmanuel Macron (44 anos) foi reeleito para mais 5 anos de mandato na França, derrotando a extrema-direita representada por Merine Le Pen (53 anos), dando início assim a sua segunda gestão com um grande desafio, unir a França. Em seus primeiros cinco anos de governo, Macron enfrentou revolta dos coletes amarelos, pandemia e agora a guerra na Ucrânia.

15 minutos após fecharem as urnas, Marine Le Pen reconheceu a derrota (conquistou 41,46%). É a sua segunda derrota e ela falou que não vai jogar a toalha. Diz "nossas ideias chegaram ao topo" e acredita que na próxima vence. Reeleito, Macron fez pronunciamento agradecendo aos seus eleitores, aos que deixaram de votar e que vai governar para todos.

Segundo ele, os eleitores que votaram nele, é porque não querem a extrema-direita no poder e aqueles que se obtiveram de votar (28%, a maior desde 1969)) mandaram uma mensagem clara ao governo. Sobre quem votou em Le Pen, Macro disse que "a raiva que os levou a votar em Le Pen deve ter uma resposta", deixando a entender que pretende ajustar sua gestão para agradar a todos.

Macron disse também que os próximos 5 anos de gestão à frente da França não serão fáceis. Explica que a França está dividida e espera fazer um governo para todos.

"Já não sou o candidato de alguns, mas o presidente de todos", afirmou Macron, que também venceu Le Pen na eleição anterior.


Notas

Tekton

Publicidades

Outras Notícias

Deixe seu comentário