28 MAI 2024 | ATUALIZADO 10:51
NACIONAL
LEANDRO MAZZINI COM WALMOR PARENTE, CAROL PURIFICAÇÃO, LUIZA MELO E ISABELE MENDES
09/04/2024 09:13
Atualizado
09/04/2024 09:13

[COLUNA ESPLANADA] Minirreforma na Esplanada deve começar pela cozinha

A+   A-  
A despeito das especulações sobre minirreforma na Esplanada, o presidente Lula da Silva deve arrumar primeiro a cozinha. Os palacianos Rui Costa (Casa Civil) e Miriam Belchior (secretária-executiva da Casa) mal se falam, garante quem acompanha a rotina. Belchior não repassa todos os assuntos que trata direto com o presidente, em especial projetos do PAC III. Os colegas palacianos tentam, sem sucesso, armistício entre a dupla ou saída honrosa para Belchior, já que Costa é da cota do senador Jaques Wagner (PT-BA), o conselheiro do presidente – e quem o Barba gostaria que assumisse o posto desde o início. Tem ingrediente eleitoral nesse cenário. Miriam não tem voto, é a face técnica do Governo – herdada da gestão Dilma Rousseff. Já Costa vem da Bahia, que deu 1,5 milhão de votos de frente para Lula na eleição de 2022 contra Jair Bolsonaro.
Imagem 1 -  [COLUNA ESPLANADA] A despeito das especulações sobre minirreforma na Esplanada, o presidente Lula da Silva deve arrumar primeiro a cozinha. Os palacianos Rui Costa (Casa Civil) e Miriam Belchior (secretária-executiva da Casa) mal se falam, garante quem acompanha a rotina. Belchior não repassa todos os assuntos que trata direto com o presidente, em especial projetos do PAC III. Os colegas palacianos tentam, sem sucesso, armistício entre a dupla ou saída honrosa para Belchior, já que Costa é da cota do senador Jaques Wagner (PT-BA), o conselheiro do presidente – e quem o Barba gostaria que assumisse o posto desde o início. Tem ingrediente eleitoral nesse cenário. Miriam não tem voto, é a face técnica do Governo – herdada da gestão Dilma Rousseff. Já Costa vem da Bahia, que deu 1,5 milhão de votos de frente para Lula na eleição de 2022 contra Jair Bolsonaro.
[COLUNA ESPLANADA] A despeito das especulações sobre minirreforma na Esplanada, o presidente Lula da Silva deve arrumar primeiro a cozinha. Os palacianos Rui Costa (Casa Civil) e Miriam Belchior (secretária-executiva da Casa) mal se falam, garante quem acompanha a rotina. Belchior não repassa todos os assuntos que trata direto com o presidente, em especial projetos do PAC III. Os colegas palacianos tentam, sem sucesso, armistício entre a dupla ou saída honrosa para Belchior, já que Costa é da cota do senador Jaques Wagner (PT-BA), o conselheiro do presidente – e quem o Barba gostaria que assumisse o posto desde o início. Tem ingrediente eleitoral nesse cenário. Miriam não tem voto, é a face técnica do Governo – herdada da gestão Dilma Rousseff. Já Costa vem da Bahia, que deu 1,5 milhão de votos de frente para Lula na eleição de 2022 contra Jair Bolsonaro.

COLUNA ESPLANADA

Leandro Mazzini

com Walmor Parente, Carol Purificação, Luiza Melo e Isabele Mendes


BRASÍLIA, TERÇA-FEIRA, 9 DE ABRIL DE 2024 - Nº 3.853

Ingrediente eleitoral

A despeito das especulações sobre minirreforma na Esplanada, o presidente Lula da Silva deve arrumar primeiro a cozinha. Os palacianos Rui Costa (Casa Civil) e Miriam Belchior (secretária-executiva da Casa) mal se falam, garante quem acompanha a rotina. Belchior não repassa todos os assuntos que trata direto com o presidente, em especial projetos do PAC III. Os colegas palacianos tentam, sem sucesso, armistício entre a dupla ou saída honrosa para Belchior, já que Costa é da cota do senador Jaques Wagner (PT-BA), o conselheiro do presidente – e quem o Barba gostaria que assumisse o posto desde o início. Tem ingrediente eleitoral nesse cenário. Miriam não tem voto, é a face técnica do Governo – herdada da gestão Dilma Rousseff. Já Costa vem da Bahia, que deu 1,5 milhão de votos de frente para Lula na eleição de 2022 contra Jair Bolsonaro.

Dupla face

Ex-ministro do Governo Dilma Rousseff, Aldo Rebelo foi um dos principais críticos do MDB à época do impeachment – o partido ao qual agora... se filiou. O MDB foi um dos articuladores contra a petista e depois assumiu a Presidência após a deposição de Dilma. Como testemunha na comissão do impeachment, o então comunista Aldo bradou: “Lamento e espero que a população perceba o que está acontecendo”.


Vaga certa

Sem mandato parlamentar, o presidente da Petrobras, Jean-Paul Prates, já tem opções e convites caso se confirme sua queda do comando da estatal. As principais interessadas são empresas privadas no setor de energia (petróleo e gás, biocombustíveis e fontes renováveis), onde já atuou. Advogado, também é cobiçado por grandes bancas.

Dor de cabeça

O leilão para a concessão do trecho da BR-040, entre BH e Juiz de Fora, pode gerar dor de cabeça para o Governo Lula e motoristas que transitam pela rodovia. Depois do leilão, o trecho restante da rodovia, entre BH e Brasília, hoje sob a responsabilidade da Invepar, voltará ao controle do DNIT, que não tem estrutura para manter os serviços na rodovia. À Coluna, a ANTT posiciona que o trecho da BR-040 continuará sob administração da Via 040, respaldada por decisão judicial de 2023.

Obras paralisadas

O Governo do Mato Grosso lançou o 1° edital de licitação de obra pública com a previsão de Cláusula de Retomada do Seguro Garantia. A iniciativa, que conta com a participação da Confederação Nacional das Empresas de Seguros (CNseg), tem como objetivo a redução de obras públicas paralisadas.  

Conflito de interesses?

Deputado Luiz Philippe de Orleans aguarda resposta da Casa Civil ao seu requerimento (RIC 875/2024) no qual indaga qual foi o papel do ministro Rui Costa “na aprovação” do acordo entre a Petrobras e a Unigel. “A proximidade do ministro com o acordo, juntamente com as doações da Unigel para suas campanhas, suscita questões sobre a possibilidade de conflito de interesses”.

ESPLANADEIRA

#Anvisa aprova biossimilar de bevacizumabe indicado para o tratamento de câncer. # ABF realiza, em SP, evento alusivo aos quatro anos da Lei de Franquias. # LIV apresenta palestra sobre combate ao bullying, dia 9, às 19h. # Projeto Arte da Música lança livro com composições de alunos. # Appris lança livro "Industrialização e desindustrialização no Brasil". # Fundos fechados de previdência registram maior superávit em 10 anos.


Notas

Tekton

Publicidades

Outras Notícias

Deixe seu comentário