28 MAI 2024 | ATUALIZADO 10:51
MOSSORÓ
15/04/2024 17:47
Atualizado
15/04/2024 17:47

Ufersa doa três mil mudas de cajaranas para Prefeitura de Mossoró

A doação foi feita por meio do Projeto Spondias, coordenador pelo professor Glauber Henrique Nunes, do centro de Ciências Agrárias. Os próximos municípios a serem beneficiados com as mudas de cajarana são Apodi e Itaú, com cada cidade recebendo mil mudas. As plantas vão ser distribuídas junto à população da zona rural dos municípios. A ideia é dar uma alternativa de renda aos agricultores com espécies que são adaptadas ao clima semiárido. O projeto envolve docentes, técnicos e discentes de graduação e pós-graduação.
A doação foi feita por meio do Projeto Spondias, coordenador pelo professor Glauber Henrique Nunes, do centro de Ciências Agrárias. Os próximos municípios a serem beneficiados com as mudas de cajarana são Apodi e Itaú, com cada cidade recebendo mil mudas. As plantas vão ser distribuídas junto à população da zona rural dos municípios. A ideia é dar uma alternativa de renda aos agricultores com espécies que são adaptadas ao clima semiárido. O projeto envolve docentes, técnicos e discentes de graduação e pós-graduação.

O Setor de Produção de Mudas da Universidade Federal Rural do Semi-Árido (Seprom/Ufersa), repassou para a Prefeitura de Mossoró três mil mudas de spondias, mais conhecida como cajarana. A doação foi feita por meio do Projeto Spondias, coordenador pelo professor Glauber Henrique Nunes, do centro de Ciências Agrárias.

Os próximos municípios a serem beneficiados com as mudas de cajarana são Apodi e Itaú, com cada cidade recebendo mil mudas. As plantas vão ser distribuídas junto à população da zona rural dos municípios.

Segundo o professor Glauber Nunes, o Projeto Spondias tem três objetivos. “O primeiro é implantar um banco de germoplasma das espécies de umbu-cajá, cajá e ciriguela. O segundo é caracterizar morfologicamente e molecularmente os acessos dos referidos bancos e, o terceiro produzir 110 mil mudas de umbu-cajá”, afirmou o professor. Trata-se de um projeto de pesquisa e extensão ligado ao Ministério da Integração e do Desenvolvimento Regional.

Serão contempladas pelo menos 20 cidades do Rio Grande do Norte com a distribuição de mudas. A ideia é dar uma alternativa de renda aos agricultores com espécies que são adaptadas ao clima semiárido. O projeto envolve docentes, técnicos e discentes de graduação e pós-graduação.


Notas

Publicidades

Outras Notícias

Deixe seu comentário