22 MAI 2024 | ATUALIZADO 23:42
ESTADO
19/04/2024 10:06
Atualizado
19/04/2024 12:34

Mossoró registrou 4.396 ocorrências de quedas de raios entre janeiro e março de 2024

A+   A-  
O número de descargas atmosféricas cresceu no estado no primeiro trimestre deste ano conforme levantamento da Neoenergia Cosern através da Plataforma Climatempo. De janeiro a março foram registrados 71.601 raios, sendo a maior incidência nas cidades da região Oeste.
Imagem 1 -  Mossoró registrou 4.396 ocorrências de quedas de raios entre janeiro e março de 2024. O número de descargas atmosféricas cresceu no estado no primeiro trimestre deste ano conforme levantamento da Neoenergia Cosern através da Plataforma Climatempo. De janeiro a março foram registrados 71.601 raios, sendo a maior incidência nas cidades da região Oeste.
Mossoró registrou 4.396 ocorrências de quedas de raios entre janeiro e março de 2024. O número de descargas atmosféricas cresceu no estado no primeiro trimestre deste ano conforme levantamento da Neoenergia Cosern através da Plataforma Climatempo. De janeiro a março foram registrados 71.601 raios, sendo a maior incidência nas cidades da região Oeste.

As constantes quedas de raios em cidades do interior do Rio Grande do Norte, principalmente, têm chamado a atenção de moradores. O número de descargas atmosféricas cresceu no estado no primeiro trimestre deste ano conforme levantamento da Neoenergia Cosern através da Plataforma Climatempo.

De janeiro a março foram registrados 71.601 raios – com maior incidência nas cidades da região Oeste. Esse número representa aumento de 7,21% em comparação com o mesmo período do ano passado.

“O fenômeno de queda de raios no estado tem chamado atenção não somente pelo aumento da quantidade de ocorrências, mas por também provocar danos ao sistema elétrico com mais frequência. Somente nos três primeiros meses de 2024, nós registramos danos em 155 transformadores distribuídos por diversas regiões potiguares. O maior número de casos, porém, se concentra na região Oeste”, destaca Rafael Biondi, engenheiro eletricista da Neoenergia Cosern.

Ao longo de 2023, cerca de 113 mil raios caíram em todo o estado, aumento de 40% comparado a 2022. Os três municípios mais atingidos por descargas no ano passado foram Mossoró (7.902), Apodi (5.420) e Campo Grande (5.034).

Os raios provocaram mais de 3.200 interrupções no fornecimento de energia elétrica, deixaram mais de 432 mil unidades consumidoras sem o serviço e danificaram mais de 400 equipamentos do sistema, incluindo postes, transformadores e cabos.

Em 2024, Apodi lidera os ranking dos mais atingidos no estado, nos primeiros meses do ano, com 7.124 ocorrências. O município é seguido por Caraúbas (5.253 raios) e Campo Grande (5.244 raios). Mossoró aparece na 7ª posição, com 4.396 raios.

Ranking (1º de janeiro a 31 de março de 2024)

Apodi: 7.124 raios

Caraúbas: 5.253 raios

Campo Grande: 5.244 raios

Upanema: 5.222 raios

Santana do Matos: 4.869 raios

Assu: 4.558 raios

Mossoró: 4.396 raios

Gov. Dix-Sept Rosado: 3.940 raios

Jucurutu: 3.373 raios

Caicó: 3.006 raios

Orientações de segurança em casos de chuvas com raios

Busque abrigo tão logo veja nuvens carregadas no céu ou escute um trovão;

Evite colher frutas, legumes ou verduras, abrigar-se ou caminhar perto de árvores;

Não fique próximo a animais e nem ande a cavalo;

Não fique próximo a cercas de arame;

Não fique próximo a objetos metálicos pontiagudos como enxadas, pás e facões;

Não se abrigue debaixo de varandas, barracos e celeiros;

Não caminhe em áreas descampadas;

Não fique parado em rodovias, ruas ou estradas;

Não suba em locais como telhados, terraços e montanhas;

Não tome banho em praia, rio, açude ou piscina durante uma tempestade;

Não utilize equipamentos elétricos ligados à rede elétrica;

Não fale ao telefone com fio ou utilizar o celular conectado ao carregador;

Não tome banho utilizando o chuveiro elétrico.


Notas

Tekton

Publicidades

Outras Notícias

Deixe seu comentário