15 JUN 2024 | ATUALIZADO 22:35
MOSSORÓ
Cezar Alves
27/05/2024 06:09
Atualizado
27/05/2024 06:09

Agroindústria familiar de Mossoró é certificada para fornecer a qualquer supermercado do País

A+   A-  
Com a certificação, a família vai poder beneficiar as frutas que produzem em sua propriedade de 15 hectares, agregando valor, e fornecer para qualquer supermercado do Brasil. "Vamos ajudar os vizinhos", diz dona Gerciana, ao lado do marido Fabiano, ao receber o certificado das mãos o prefeito Allyson Bezerra, neste domingo, 26, no Assentamento Favela, onde residem e trabalham na agricultura há mais de 30 anos. "A Prefeitura de Mossoró é a primeira do País a reunir condições técnicas, reconhecidas pelo Ministério da Agricultura do Governo Federal, para emitir este certificado a agroindústria de alimentos de origem vegetal", destaca o prefeito Allyson Bezerra. "Estou muito feliz", diz Fabiano, que tem 6 filhos, 4 na faculdade.
Imagem 1 -  Com a certificação, a família vai poder beneficiar as frutas que produzem em sua propriedade de 15 hectares, agregando valor, e fornecer para qualquer supermercado do Brasil. "Vamos ajudar os vizinhos", diz dona Gerciana, ao lado do marido Fabiano, ao receber o certificado das mãos o prefeito Allyson Bezerra, neste domingo, 26, no Assentamento Favela, onde residem e trabalham na agricultura há mais de 30 anos. "A Prefeitura de Mossoró é a primeira do País a reunir condições técnicas, reconhecidas pelo Ministério da Agricultura do Governo Federal, para emitir este certificado a agroindústria de alimentos de origem vegetal", destaca o prefeito Allyson Bezerra. "Estou muito feliz", diz Fabiano, que tem 6 filhos, 4 na faculdade.
Com a certificação, a família vai poder beneficiar as frutas que produzem em sua propriedade de 15 hectares, agregando valor, e fornecer para qualquer supermercado do Brasil. "Vamos ajudar os vizinhos", diz dona Gerciana, ao lado do marido Fabiano, ao receber o certificado das mãos o prefeito Allyson Bezerra, neste domingo, 26, no Assentamento Favela, onde residem e trabalham na agricultura há mais de 30 anos. "A Prefeitura de Mossoró é a primeira do País a reunir condições técnicas, reconhecidas pelo Ministério da Agricultura do Governo Federal, para emitir este certificado a agroindústria de alimentos de origem vegetal", destaca o prefeito Allyson Bezerra. "Estou muito feliz", diz Fabiano, que tem 6 filhos, 4 na faculdade.
Foto: Pedro Cézar

A Prefeitura Municipal de Mossoró é a primeira no Brasil é alcançar condições técnicas para certificar uma instituição rural de beneficiamento de origem vegetal e também animal. O benefício foi concedido após inspeção do Ministério da Agricultura, do Governo Federal, realizada em 2023.

Com esta condição técnica, o secretário Faviano Moreira, de Agricultura e Desenvolvimento Rural de Mossoró, iniciou o trabalho técnico de orientação para o pequeno produtor rural produzir mais, melhor e, agora, beneficiar, agregar valor, e colocar no mercado local, regional e até nacional.

A primeira unidade familiar beneficiada com o Certificado foi Agroindústria Sabor da Agricultura, do casal Fabiano Franscileno de Silva e Gerciana Maria de Oliveira, no Assentamento Favela, zona rural do município de Mossoró-RN, quase divisa com o município de Serra do Mel.

O prefeito Allyson Bezerra lembra que quando assumiu, em 2021, não existia se quer orçamento para apoiar o homem do campo. Ouviu reclamações de falta de água, escolas, postos de saúde, estradas e percebeu a clara falta de apoio técnico para trabalhador rural produzir mais e com qualidade.

Ainda conforme o prefeito, o primeiro passo foi dotar a secretaria de Agricultura de Orçamento. De imediato começou o trabalho de restabelecimento do abastecimento e foi acionado as secretárias para chegar com serviços públicos a zona rural, seja de saúde, educação, infraestrutura, principalmente apoio técnico ao homem do campo.

O secretário Faviano Moreira explicou que tudo aconteceu dentro do Projeto Mossoró Rural, criado em 2021. Através deste programa, técnicos identificaram a necessidade estudar o que o homem do campo precisava e como atendê-lo. Assim como identificar o que estava funcionando bem, e replicar.

Sobre a Agroindustria Sabor do Sertão, de Fabiano e Gerciana, Fabiano disse que os técnicos analisaram que era preciso abrir mercado, e, assim, conseguir que a família tivesse como vender o que produz para os supermercados. Só que os supermercados só podem vender produtos de origem certificada. 

Daí nasceu a parceria com o Sebrae e outras instituições para levar ao produtor rural, no caso específico de Fabiano e Gerciana, conhecimento técnico de como plantar, cultivar, colher, processar e colocar no mercado. Mas ainda precisava do Certificado, que poderia ser emitido pela Prefeitura de Mossoró, desde que reunisse as condições técnicas. 

O trabalho de estruturação foi feito em 2022 e na Festa do Bode de 2023, segundo o prefeito Allyson Bezerra, o Ministério da Agricultura inspecionou e autorizou a Prefeitura de Mossoró a emitir este documento tão importante para o pequeno e o grande produtor rural. Foi a primeira Prefeitura do País a reunir as condições técnicas para emitir o documento. 

Com a equipe técnica qualificada, como apoio do SEBRAE e outros órgãos, passaram a orientar Seu Fabiano e Gerciana na estruturação da Agroindústria. No que poderia investir, para processar o que produziam. Também com o devido cuidado na orientação quanto a produção adequada.

Superado as etapas de orientação e inspeção, o Certificado foi emitido, o primeiro do tipo em Mossoró, talvez no País, considerando que não existe nenhuma outra prefeitura no Brasil que tenha reunido as condições técnicas para emitir um certificado desta natureza. 

O prefeito Allyson Bezerra visitou a unidade neste domingo (26) para entregar o documento pessoalmente. Disse que este é um meio de transformação de sonhos em realidade. Transformar a vida de quem mora no campo, no caso a família de Fabiano e Gerciana, que tem 6 filhos e 6 netos.

Seu Fabiano contou ao Mossoró que há 14 anos trabalhava produzindo carvão, uma atividade agressiva ao meio ambiente e a saúde do trabalhador. Sonhava em sair daquela vida, pois não conseguia, trabalhando no carvão, ganhar o sustento da família. “Era uma vida apertada”, lembra o trabalhador.

Ao lado da esposa Gerciana, Fabiano fala com muito orgulho que conseguiu, trabalhando pesado na roça, sair do sufoco, e ver os filhos alcançarem a faculdade, o conhecimento, o que, pare ele, é fundamental para quem sonha em ter uma vida diferente da que enfrentava recentemente.

Dos seis filhos de Seu Fabiano, quatro estão na faculdade e os outros dois a caminho.  Com Certificado de sua Agroindústria Sabor do Sertão, Fabiano e Gerciana já planejam ampliar a plantação de acerola, goiaba e manga. Já tem cajueiro anão precoce e cajarana suficientes para seus períodos de produção

Com o certificado em sua Agroindústria Sabor do Sertão, Fabiano e Gerciana acreditam que vão poder melhorar a vida de toda família. O filho Gustavo Fernandes, de 14 anos, disse que vai concluir os estudos em Mossoró e dá continuidade ao trabalho do pai. "Aqui é muito bom", diz.

Dona Gerciana apontou que também pretende beneficiar, as frutas que os vizinhos produzirem. Temos as condições agora e podemos também ajudá-los, destacou. Para o casal, a chegada do Certificado é o primeiro passo para transformar por completo a vida da família. "O quanto vamos processar, vai depender do que o mercado quer. Porque se houver necessidade de uma quantidade maior, podemos providenciar", explica Fabiano, mostrando a sala de beneficiamento e a Câmara Fria, mantida por energia solar. 

 Sobre a conquista da família, o prefeito Allyson Bezerra disse: “é um sonho para gente. Principalmente para gente que veio da zona rural”. Ele acrescentou que esta transformação que hoje testemunha na zona rural é o fruto da semente que vêm sendo plantada desde 2021, com o início do Mossoró Rural. Lembra do projeto da cajucultura, do apoio ao apicultor, do apoio ao pecuarista, aos produtores de hortaliças, entre tantos outros seguimentos na zona rural.

MOSSORÓ RURAL

O programa Mossoró Rural começou fazendo um estudo técnico nas 137 comunidades rurais do município para saber quais eram os principais gargalos que impedia o crescimento, o fortalecimento, a melhora de vida do homem do campo, e buscar soluções nas universidades, nas instituições técnicas de governo. Também procurava casos de sucesso na agricultura, para replicar nas demais comunidades do município. Até o mapeamento de solo foi feito.

“Se faltava escola, procuramos os meios para fazer escola. Se faltava posto de saúde, agilizamos (12 sendo construídos na zona rural), se precisava de estradas, fomos atrás. Se precisava de abastecimento, foi agilizado equipes para resolver. Mas, de tudo, segundo Allyson Bezerra, talvez o mais importante seja levar ao homem do campo apoio técnico para que ele possa, com seu trabalho, melhorar de vida. É caso da família de Fabiano e Gerciana, do Assentamento Favela.


Notas

Relativa

Publicidades

Outras Notícias

Deixe seu comentário