21 JUL 2024 | ATUALIZADO 13:56
EDUCAÇÃO
ANNA PAULA BRITO
08/07/2024 12:03
Atualizado
08/07/2024 12:03

Mossoroense professora do IFRN campus Apodi é aprovada para doutorado em Portugal

A+   A-  
Wigna Thalissa Guerra é professora de Língua Inglesa no Instituto Federal do Rio Grande do Norte e acaba de conquistar uma bolsa de estudos da CAPES para realizar um Doutorado Sanduíche na renomada Universidade de Coimbra, em Portugal. O programa concede bolsas de 3 a 6 meses a estudantes de pós-graduação no Brasil, para realizar parte dos estudos do doutorado fora do país. A professora irá passar seis meses estudando na Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação, onde irá desenvolver parte do seu projeto de doutorado.
Imagem 1 -  Mossoroense professora do IFRN campus Apodi é aprovada para doutorado em Portugal. Wigna Thalissa Guerra é professora de Língua Inglesa no Instituto Federal do Rio Grande do Norte e acaba de conquistar uma bolsa de estudos da CAPES para realizar um Doutorado Sanduíche na renomada Universidade de Coimbra, em Portugal. O programa concede bolsas de 3 a 6 meses a estudantes de pós-graduação no Brasil, para realizar parte dos estudos do doutorado fora do país. A professora irá passar seis meses estudando na Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação, onde irá desenvolver parte do seu projeto de doutorado.
Mossoroense professora do IFRN campus Apodi é aprovada para doutorado em Portugal. Wigna Thalissa Guerra é professora de Língua Inglesa no Instituto Federal do Rio Grande do Norte e acaba de conquistar uma bolsa de estudos da CAPES para realizar um Doutorado Sanduíche na renomada Universidade de Coimbra, em Portugal. O programa concede bolsas de 3 a 6 meses a estudantes de pós-graduação no Brasil, para realizar parte dos estudos do doutorado fora do país. A professora irá passar seis meses estudando na Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação, onde irá desenvolver parte do seu projeto de doutorado.

A mossoroense Wigna Thalissa Guerra, professora de Língua Inglesa no Campus Apodi do Instituto Federal do Rio Grande do Norte, acaba de conquistar uma bolsa de estudos da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) para realizar um Doutorado Sanduíche na renomada Universidade de Coimbra, em Portugal.

O programa concede bolsas de 3 a 6 meses a estudantes de pós-graduação no Brasil, para realizar parte dos estudos do doutorado fora do país (o programa é apenas para doutorado).

A professora irá passar seis meses estudando na Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação, onde irá desenvolver parte do seu projeto de doutorado.

“Meu projeto é parte da minha tese de doutorado, que será defendida no Brasil. Se chama sanduíche porque ocorre dentro do doutorado, só é possível concorrer após a conclusão do primeiro ano do doutorado e com mais de seis meses antes da conclusão. A pesquisa faz parte de uma pesquisa maior, que objetiva contribuir para a articulação entre o Ensino de Inglês para Mobilidade Internacional (EIMI) e a cultura de internacionalização no ensino médio/secundário. O objetivo da pesquisa a ser realizada em Portugal possui teor comparativo ao se propor a discutir as relações entre o ensino de inglês na escola secundária portuguesa e os processos de internacionalização da educação a partir da realização de entrevistas com professores do ensino secundário português, na cidade de Coimbra”, explica ela.

Wigna explica que, seu projeto surgiu após conseguir a aprovação de alunos do Instituto em intercâmbios educacionais e programas com instituições internacionais parceiras do IFRN.

“A partir daí eu comecei a sentir a necessidade de sistematizar ações para conseguir formar a maior quantidade possível de alunos a participar desses programas”, conta.

Ela explica que o doutorado tem a ajudado a compreender as possibilidades de investir numa formação intercultural dos estudantes, pensando o ensino de inglês para além das formas gramaticais, mas formá-los de forma que possam ser e agir no mundo, sem que para isso esqueçam suas identidades, seus contextos, o lugar de onde vieram.

“Eu trabalho diretamente com estudantes do ensino médio, no IFRN/Apodi, a idade deles é a que eu tinha quando comecei a sonhar com um intercâmbio. Então, para mim, poder ajudá-los de alguma forma a viver essa experiência se tornou, também, um sonho. Eu adoraria poder ter tido as oportunidade que hoje são mais palpáveis”, diz.

Ela explica, ainda, que a contribuição de sua pesquisa para o IFRN é uma proposta de ensino de língua inglesa que objetiva fomentar a internacionalização da educação básica, mais uma vez, sem desconsiderar os locais onde a língua é ensinada.

“Promover uma formação que prepare os estudantes para participar de intercâmbios, mas não só isso. É também pensada para promover uma internacionalização democrática, que alcance estudantes de todas as classes sociais e econômicas e que não seja voltada apenas para intercâmbios, mas, principalmente, para a formação humana e integral de cada um deles”, diz.

Filha de professores, Maria Odete Guerra e Antônio Francisco Sobrinho, Wigna Thalissa, conta que fazer um intercâmbio sempre foi um grande sonho, porém distante de sua realidade, visto que a família não possuía condições de mandá-la para fora do país.

“Meus pais sempre me incentivaram muito a estudar e sempre me disseram que me dariam todas as condições possíveis, dentro da nossa realidade, para que eu tivesse uma boa educação e pudesse aproveitar as oportunidades que surgissem. E esse apoio, principalmente dos meus pais e da minha irmã, foi essencial para que eu pudesse me preparar por tantos anos para aproveitar essa oportunidade. São muitos anos esperando (e me preparando) para isso, para concorrer a uma bolsa como essa. Às vezes ainda não acredito que consegui, porque é algo muito sonhado, planejado. Sempre foi um dos maiores sonhos da minha vida. Uma meta estabelecida desde muito cedo que agora consegui alcançar”, comemora.

O doutorado da professora está sendo realizado por meio do Programa de Pós-graduação em Ensino da Rede Nordeste de Ensino (RENOEN), um programa em rede, com diversas instituições do Nordeste. Ela está matriculada no polo do Campus Mossoró do IFRN.


Notas

Relativa

Publicidades

Outras Notícias

Deixe seu comentário