13 ABR 2024 | ATUALIZADO 13:43
ESTADO
Da redação
03/02/2016 15:40
Atualizado
14/12/2018 09:06

Desde 2011, não chovia tanto em janeiro no Rio Grande do Norte

A+   A-  
E o resultado: metade dos reservatórios do Estado tomou água. A Barragem Armando Ribeiro, a maior do Estado, recebeu cerca de 3,5 milhões de metros cúbicos de água e subiu 10 cm de lâmina.
Imagem 1 -  Desde 2011, não chovia tanto em janeiro no Rio Grande do Norte
Cedida/Governo do RN

Janeiro termina e com ele uma ótima notícia para os potiguares. O primeiro mês do ano foi o mais chuvoso desde 2011 no Rio Grande do Norte, segundo levantamento da Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte (Emparn).

E o resultado foi mais do que o esperado pelos meteorologistas: quase metade dos reservatórios potiguares recebeu recarga de água.
Só a barragem Armando Ribeiro Gonçalves, responsável pelo abastecimento de 34 cidades, recebeu 3,5 milhões de metros cúbicos (m³) e subiu 10 cm de lâmina.

Dos 47 reservatórios monitorados pelo Instituto de Gestão de Águas do RN (Igarn), 21 receberam recargas que variam de 1% a 20% de suas capacidades.

O açude Beldroega em Paraú, que iria entrar no volume morto já no próximo mês, teve um aumento no volume de água em 20% (1,6 milhão de m³).

Diante do aumento, mesmo que as chuvas cessem, o reservatório ainda terá água até o mês de setembro.

Pequenos reservatórios transbordaram. Em Jucurutu, os açudes das comunidades de Riachão e Boi Selado atingiram seu volume máximo e já estão desaguando em direção à Armando Ribeiro, que está atualmente com 20,40% de sua capacidade (489,5 milhões de m³).

Leia mais:

Armando Ribeiro aumenta lâmina de água em 6cm com as últimas chuvas no RN

Nível de reservatórios sobe, mas não há previsão de desligar térmicas

Com cheia do Rio Piranhas, Barragem Armando Ribeiro aumenta 8 cm

O mesmo acontece com o acúmulo de água na obra da barragem de Oiticica, hoje com 3 milhões de m³, que está atingindo um braço do Rio Piranhas e contribuindo para a cheia do maior reservatório do estado.

Alguns reservatórios que entrariam em volume morto até junho deste ano só chegarão a este nível em dezembro. Isto significa que receberam recarga para durar mais 6 meses.

O bom volume de chuvas resultou em cenários maravilhosos, como o caso da cachoeira da Carapina, em Felipe Guerra, região Oeste do RN.

Muita chuva..

No acumulado de 2016, as cidades que mais registraram chuvas no RN foram Apodi e Olho D’água dos Borges. Nas duas cidades o índice pluviométrico superou a marca dos 300 mm, atingindo respectivamente 304mm e 318mm.

Em seguida, Portalegre (268 mm), Riacho da Cruz (238mm) e Caraúbas (236mm). Em São Rafael, onde já foram registrados 234 mm de chuva neste ano, chegou a cair granizo no último final de semana.

Leia mais:

“O sistema meteorológico responsável por estas chuvas é o Vórtice Ciclônico de Ar Superior, que deve continuar nos próximos dias provocando chuva no litoral, mas principalmente no interior”, explicou o meteorologista da Emparn, Gilmar Bristot.

No período de Carnaval, entretanto, o volume maior de chuvas deve acontecer na faixa litorânea do estado.

Os valores acumulados entre 3 e 10 de fevereiro, segundo a previsão da Emparn, devem atingir cerca de 30mm no Agreste e Litoral Sul, 40mm na região de Mossoró e acima de 60mm nas regiões Central, Seridó, Alto Oeste, Litoral Nordeste e Grande Natal.

Notas

Tekton

Publicidades

Outras Notícias

Deixe seu comentário