24 ABR 2024 | ATUALIZADO 18:39
ESTADO
Da redação
03/02/2016 22:20
Atualizado
14/12/2018 03:53

Prefeita antecipa retorno ao cargo e revolta servidores de Baraúna

A+   A-  
Servidores públicos municipais preparam preparam protesto para a manhã desta quinta-feira, 4, em frente à Prefeitura de Baraúna, cobrando salários atrasados
Imagem 1 -  Prefeita antecipa retorno ao cargo e revolta servidores de Baraúna
O Baraunense

A prefeita Luciana Oliveira, de Baraúna, pegou todos de surpresa ao solicitar a Presidência da Câmara Municipal o seu retorno antecipado em 2 meses ao comando da Prefeitura Municipal, deixando os servidores revoltados, por temerem ficar sem salários como aconteceu em dezembro passado.

Luciana Oliveira havia se afastado da Prefeitura, através de pedido formulado e aprovado pelos vereadores na Câmara Municipal de Baraúna, no dia 30 de dezembro.

Assumiu o cargo o vice-prefeito Edson Barbosa, do PV, com a missão de pagar salários atrasados e colocar em funcionamento serviços de limpeza, saúde e educação.

Edson Barbosa passou 17 dias sendo prefeito interino sem se quer ter acesso às contas da Prefeitura de Baraúna, devido a um problema nas senhas de acesso.

Luciana Oliveira, que está no cargo por força de liminares, é investigada por suspeita de desvios de uma soma vultosa de recursos públicos da educação, saúde e limpeza pública.

As acusações são dos vereadores da oposição. O vereador Tértulo Alves afirma diretamente que os R$ 5 milhões que entraram nas contas da Prefeitura em dezembro sumiram.

Os valores em números parecidos que entraram nos cofres da Prefeitura em janeiro seriam usados para quitar a folha de pagamento pelo prefeito interino Edson Barbosa.

Entretanto, aproveitando-se que o prefeito interino estava em Natal resolvendo questões administrativa, Luciana Oliveira comunicou a Câmara Municipal o seu retorno.

Pediu ao Banco do Brasil e foi atendida o bloqueio de todas contas da Prefeitura. O prefeito interino Edson Barbosa está retornando de Natal e não comentou a situação.

Em Baraúna, sua equipe de gestão alega que foi traída. O vereador Tertulo Alves disse que os servidores públicos de Baraúna vão amanhecer em frente à Prefeitura.

O vereador Tertulo Alves disse que os servidores temem que os recursos da Prefeitura referente ao mês de janeiro desapareçam, como aconteceu em dezembro.

Notas

Tekton

Publicidades

Outras Notícias

Deixe seu comentário