17 ABR 2024 | ATUALIZADO 18:23
VARIEDADES
Da redação
22/02/2016 10:10
Atualizado
14/12/2018 08:15

?Gratificante?, diz artista mossoroense sobre gravações em Velho Chico

A+   A-  
Novela estreia na Rede Globo em 14 de março. Primeira fase da trama teve cenas gravadas em Baraúna, com a participação de artistas locais, como o ator e diretor teatral Júnior Félix.
Imagem 1 -  ?Gratificante?, diz artista mossoroense sobre gravações em Velho Chico
Reprodução/Facebook

Após a Globo começar a exibir em sua programação as primeiras cenas da novela “Velho Chico”, que estreia no dia 14 de março, artistas mossoroenses estão repercutindo detalhes sobre as gravações realizadas em Baraúna. É o caso de Júnior Felix, que classificou a experiência como “gratificante”.

“Gratificante. Uma experiência fantástica para nosso trabalho de ator. Fiz um agricultor que passará nas cenas da colheita de algodão e também uma participação como coronel, durante o enterro de um personagem”, falou o ator ao MOSSORÓ HOJE.

A equipe de produção da Rede Globo chegou a Mossoró ainda no mês de dezembro, quando foi iniciado o processo de busca por atores locais com perfis adequados para as gravações ocorridas em uma fazenda de algodão de Baraúna. Foram 15 artistas selecionados para atuarem como dublês e figurantes.

“Fizemos um texto de vídeo, que aconteceu no Teatro Dix-huit, e no início de Janeiro alguns foram convidados para participar das gravações em Baraúna. Nossa participação foi para a primeira fase da novela. A atriz Lígia Kiss, da Cia. Pão Doce de Teatro, conseguiu, inclusive, um personagem e chegou até a ir pra Bahia gravar mais cenas”, destacou Júnior Félix.

LEIA MAIS:

 

Sobre a oportunidade de participar de uma produção nacional, Júnior Félix ressalta que espera um maior reconhecimento a partir de agora do Poder Público para os artistas da cidade.

“Para todos nós que participamos foi de extrema importância, pois ficamos conhecendo um outro lado da atuação, no caso, das câmeras. Temos bons artistas na cidade e talvez agora o Poder Público comece a valorizar mais, depois que aparecermos numa emissora como a Globo. Infelizmente, só reconhecem assim. Mas o que queremos é sermos reconhecidos pelo nosso trabalho árduo no dia a dia aqui na cidade”, disse.

A rotina de gravação começava, segundo Félix, por volta das 8h e seguia até às 18h30, com intervalo para almoço. Em Baraúna, foram sete dias de trabalho para a produção da Rede Globo. “Eu gravei por dois dias. A expectativa para a estrela da novela é grande. Pelo pouco que convivemos, a história será um lindo romance nordestino. Iremos nos reunir para assistirmos juntos a estreia”, revela.

Natural de Caicó, Júnior Félix reside em Mossoró desde dezembro de 1984. Ao longo de 31 anos dedicado à cultura da cidade, ele já participou de vários grupos teatrais e também de todos os grandes espetáculos do município, como o Auto da Liberdade, Chuva de Bala e Oratório de Santa Luzia (que dirige há quatro anos). É fundador e diretor da Companhia Bela Trupe de Teatro.

“Tenho orgulho hoje de dizer que sobrevivo de teatro, fazendo projetos para diversas escolas e com o trabalho de iluminador cênico. Atualmente estou dirigindo "A Paixão de Cristo", no Mosteiro de Santa Clara e também na cidade de Janduís. Todos os trabalhos que faço vem de minha paixão pela arte”, conclui.

Notas

Tekton

Publicidades

Outras Notícias

Deixe seu comentário