26 JUN 2022 | ATUALIZADO 12:59
ESTADO
Da redação
11/03/2016 12:59
Atualizado
14/12/2018 01:34

MP diz que Crispiniano Neto está sujeito a detenção após declarações no twitter

A+   A-  
Ministério Público investiga se presidente da FJA praticou crime e afirma que jornalista está sujeito a pena de detenção de três meses ou multa em funções de publicações na internet.
Imagem 1 -  MP diz que Crispiniano Neto está sujeito a detenção após declarações no twitter
Arquivo/Mossoró Hoje

O Ministério Público do Rio Grande do Norte (MRRN) afirmou nesta sexta-feira (11), através de material enviado à imprensa, que o jornalista e presidente da Fundação José Augusto, Crispiniano Neto, está sujeito a pena de detenção de três meses ou multa em funções de mensagens divulgadas no twitter.

De acordo com o parquet, expressões como “os atos do PT têm que ser no dia 13 e próximos aos dos Coxinhas. Temos que mostrar que não tem medo desta canalha” (sic), bem como que “o MST leve para os atos suas foices, enxadas e machados...Não podemos apanhar de lutadores de jiu-jitsu pagos”, utilizadas pelo jornalista na rede social foram “incitatórias”, ensejando na abertura de investigação, que averigua a possível pratica de crime previsto no art. 286 do Código Penal.

O órgão ainda destaca a decisão do juiz Agenor Fernandes, que baseado em um pedido do MP, determinou que o presidente FJA não participe da manifestação marcada para acontecer no domingo (13).

LEIA MAIS:

Crispiniano terá que se apresentar à PM durante as manifestações do próximo domingo (13)

Presidente da FJA reconhece em nota que atuou "acima do tom"

MP considera grave postagens do diretor da FJA no Twitter

De acordo com a decisão do magistrado, Crispiniano terá que se apresentar ao Quartel do Comando-geral da Polícia Militar no domingo às 12h e só será autorizado a sair de lá duas horas após o término da manifestação. O jornalista será acompanhado por um oficial de Justiça tanto na ida quanto na saída do Quartel da PM.

“No começo desta semana, o Procurador-Geral de Justiça Rinaldo Reis Lima encaminhou ofício ao Governador Robinson Faria, solicitando providências político-administrativas relativas ao presidente da Fundação José Augusto, em razão das referidas postagens por ele realizadas, tendo o PGJ igualmente oficiado à Coordenação das Promotorias que atuam perante os Juizados Especiais Criminais, para que fossem tomadas as providências jurídicas pertinentes à apuração do possível crime praticado no episódio”, afirma ainda o MPRN.

Resposta

O MOSSORÓ HOJE entrou em contato com Crispiniano Neto, que informou ainda não ter sido notificado em relação à decisão da Justiça. O jornalista ainda comentou que está tranquilo e prefere não mais se pronunciar sobre o assunto.

Notas

Tekton

Publicidades

Outras Notícias

Deixe seu comentário