17 JUN 2024 | ATUALIZADO 17:27
ESTADO
Da redação
05/05/2016 13:04
Atualizado
12/12/2018 12:01

Escola Penitenciária do RN oferece assistência psicológica aos agentes

A+   A-  
Estudantes da UnP vão atender agentes penitenciários que necessitem de atendimento psicológico. Atividades começaram a partir da segunda (09)
Imagem 1 -   Escola Penitenciária do RN oferece assistência psicológica aos agentes
Valéria Lima / MH

Na primeira atividade da Escola Penitenciária do RN em 2016, um projeto foi firmado com certificação da Universidade Potiguar (UnP) para fornecer atendimento social e psicológico para os agentes penitenciários do estado.

Na prática, alunos do último ano do mestrado de Psicologia da UnP, devem atender a partir da segunda-feira, dia 9 de maio de 2016, a demanda espontânea dos agentes que solicitam acompanhamento psicológico.

De acordo com as professoras envolvidas, o campo da Saúde do Trabalhador propõe colocar o processo de trabalho o processo do trabalho (e não apenas o indivíduo-trabalhador) no centro da análise dessa relação, defendendo mudanças em processos de trabalho potencialmente produtores de adoecimento, ao mesmo tempo em que valorizam a experiência do trabalhador sobre o seu trabalho, entendendo-o como sujeito ativo do processo saúde-doença.

Os casos atendidos em sala especial da Escola Penitenciária serão encaminhados, se necessário, para atendimento preferencial no Hospital da UnP.

A ideia é propor suporte psicossocial aos agentes penitenciários, bem como contribuir para a qualidade de vida e saúde mental dos agentes que atuam no sistema penitenciário do RN.

No plantão psicossocial deve ser feita uma escuta inicial (geralmente individualizada) das principais demandas dos agentes, para que possam ser oferecidos o suporte adequado e o encaminhamento específico para os serviços e programas de saúde. Atualmente, o sistema prisional do RN possui cerca de 900 agentes penitenciários concursados distribuídos em 35 unidades prisionais e sedes da Sejuc RN.

Muitos deles enfrentam dificuldades em executar suas tarefas diárias, dado o estado de calamidade decretado no sistema e isso pode repercutir na saúde dos próprios trabalhadores.

Além dessa primeira atividade, a Escola Penitenciária do RN está com inscrições abertas para o Curso de Defesa Pessoal e de Terapia Acessível.

Encontra-se em fase de pactuação com a UFRN, uma Especialização em Segurança Pública e Cidadania, um Curso de Redação de Expediente e uma espécie de feira chamada Mostra Talentos, em que os servidores da Sejuc poderão expor suas habilidades pessoais para toda a comunidade.

A Escola Penitenciária do RN está com a administração funcionando na antiga COAP, no Papódromo, no Centro Administrativo, em Natal.

Na ocasião o espaço foi inaugurado e a estrutura da Escola continua na área sob a Ponte Newton Navarro, na Redinha, Zona Norte de Natal.

Notas

Relativa

Publicidades

Outras Notícias

Deixe seu comentário