18 NOV 2019 | ATUALIZADO 19:12
Papo Afiado

Mossoró segue tendência nacional e promete ir às ruas neste fim de semana

Movimentos pró e anti-PT se organizam para realização de manifestações na Capital do Oeste
12/03/2015 19:23
Atualizado
12/12/2018 11:09
A+   A-  
Imagem 1 -  Mossoró segue tendência nacional e promete ir às ruas neste fim de semana

Amanhã (13), é dia da primeira movimentação política nas ruas largamente difundida pós-eleição. O movimento está se organizando em muitas cidades do Brasil e embora alguns agitadores afirmem que a ação não é um contramovimento ao que vem sendo organizado pelos anti-Petistas - e que deve sair às ruas no próximo dia 15 - pelo menos foi a motivação.

Os movimentos estão se organizando desde as primeiras medidas impopulares da Presidente Dilma Rousseff. Em Mossoró, os dois lados organizam-se para suas saídas neste fim de semana: dia 13, os PTistas e seus apoiadores saem às ruas com argumentos de defender a Petrobras e o projeto político de Dilma; dia 15, os anti-PT - o PSDB afirma que esse não é um movimento do partido - vão lutar contra a corrupção e pedir o impeachment da Presidente da República.

O sociólogo Carlos Nascimento explica que na verdade a luta é mais política que moralizadora. "É a disputa da esquerda e da direita pelo poder. Toda a questão da corrupção na Petrobras é so o mote, uma causa imediata. Como a Petrobras é uma instituição emblemática para a sociedade ela se tornou símbolo da disputa", argumenta.

A busca pela moralização dos serviços públicos, junto à crise econômica, somados com as medidas do Governo Federal para conter a inflação, difundidos largamente pela mídia, geraram o clima que o Brasil vive hoje, de acordo com o analista.

"A população vai absorvendo e interpreta como uma luta pela moralização do país, mas na verdade, no dia 13, eles vão às ruas defender o momento político do PT para se manter no poder, e no dia 15, os que vão, são os mesmos que já se locupletaram do poder em outros tempos. É a realização do 3º turno", finaliza.

* Imagem de movimento em Junho de 2013. Foto Daniel Zumba.

 
Sem teto

Os moradores do Conjunto Wilson Rosado estão em pânico. É amanhã, às 6h30, que equipes da CAERN, COSERN e Polícia Militar vão cumprir ordem judicial e retirar as 15 famílias que estão em área de risco, cortando também as ligações de energia e água. Eles não têm para onde ir.

Uma mão lava a outra

O Hospital da Mulher está em colapso. Além dos pediatras, agora os obstetras pararam as atividades. Impossível atender até mesmo na urgência/emergência. As grávidas que chegam à unidade são encaminhadas para a Casa de Saúde Dix-Sept Rosado, que já está superlotada com a situação. Há duas semanas, o quadro era inverso. O Diretor Geral, Alexandre Arruda, vai conversar com a SESAP para que o pagamento seja feito até amanhã.

Secretaria de Assuntos Legislativos da Prefeitura

É assim que a oposição denomina a Câmara Municipal agora, desde que o jornalista Emery Costa cunhou a expressão. Eles se referem ao comportamento da bancada governista de aprovar todos os projetos que chegam do executivo sem, segundo eles, questionar ou ouvir a oposição. O apelido está se espalhando.

Café com o Gove

No Cafezinho com o governador Robinson Faria, em um hotel de Ponta Negra, a oposição não fez questão de ir. Pelo menos nove deputados faltaram à conversa proposta pelo gestor. DEM, PMDB, PMN, PROS e PDT estão entre eles. José Dias, rebelde do PSD, partido do governador, também não deu o ar da graça.

Férias

Rosalba está de férias eleitorais. E os planos eram justamente esses, desde que soube que não poderia concorrer às eleições do ano passado. Descansar um período por Tibau, articular um novo partido para seguir e trabalhar a campanha do próximo ano. Ela só não contava que o TSE fosse prolongar o descanso.

Notas

Compra Notebook

Publicidades

Eleições 2020 MOSSORÓ

Outras Notícias

Deixe seu comentário