17 MAI 2022 | ATUALIZADO 14:59
MOSSORÓ
Da redação
03/11/2016 13:51
Atualizado
13/12/2018 02:50

Jorgianny Martins será submetida a uma nova cirurgia; doações no Hemocentro Mossoró triplicam

A+   A-  
Uma junta de médicos está cuidando da jovem, que teve complicações no pós-parto e está internada na UTI do Hospital Maternidade Almeida Castro. Família agradece ajuda da população e pede orações
Imagem 1 -  Jorgianny Martins será submetida a uma nova cirurgia; doações no Hemocentro Mossoró triplicam
Reprodução/Facebook
A jovem mossoroense Jorgianny Soares de Azevedo Martins, de 24 anos, será submetida a uma nova cirurgia no final da tarde desta quinta-feira, 3 de novembro de 2016.

Uma junta de médicos está cuidando da jovem, que teve uma “atonia uterina”, que é a ausência de contração uterina efetiva, que permite que os vasos uterinos fiquem abertos com perda de sangue materno.

A jovem está internada na Unidade de Terapia Intensiva do Hospital Maternidade Almeida Castro, onde chegou para ter o seu bebê às 4h desta quarta-feira, 2.

Por orientação clínica, Jorgianny aguardou até às 9 horas para ter o bebê. Após a cesárea, ela ficou em observação no Centro Obstétrico. Os médicos perceberam a hemorragia.

Foi feita mais uma cirurgia e depois a internaram na UTI. Os familiares pediram doação de sangue nas redes sociais. O MOSSORÓ HOJE contribuiu.

VEJA MAIS

Jovem teve complicações pós-parto e precisa de sangue URGENTE na Maternidade Almeida Castro

Na tarde desta quinta-feira, 4, a Assessoria de Comunicação Maternidade Almeida Castro informou que todos os esforços médicos possíveis estão sendo empregados para reestabelecer a saúde da jovem.

A família agradeceu a mobilização da população e pede orações.
 
Doações triplicam no Hemocentro
 
Na tarde desta quarta, 3, o MOSSORÓ HOJE foi ao Hemocentro e encontrou os corredores da unidade lotados. De acordo com a assistente social Lenita Helena, o número de doadores triplicou após a campanha para a jovem Jorgianny Soares.

(Fotos: Bruno Martins/MH)


“A questão da doação de sangue envolve primordialmente a solidariedade, como estamos com uma jovem internada na Casa de Saúde, muitas pessoas vieram doar. Nosso estoque O- é sempre baixo, desde ontem que as pessoas publicam nas redes sociais essa necessidade de doação para a jovem e isso comoveu a população”, destacou Lenita.



A média de doações na Hemocentro é de 30 bolsas diárias. Nesta quarta, até as 16h cerca de 90 bolsas já haviam sido coletadas na unidade. “Tanto O-, quantos doadores de outros tipos sanguíneos vieram. Hoje é um dos dias mais movimentados dos últimos tempos”, pontua Lenita.

Com a grande procura, a média de tempo da doação, desde a triagem até a coleta do sangue, subiu para aproximadamente uma hora, quando o normal são 30 minutos. Lenita orienta que quem não pode ir hoje ao Hemocentro, faça sua doação nesta sexta, 4, ou até mesmo no sábado, 5. “Funcionamos no sábado, das 7 às 17h”, acrescenta a assistente social.



O Hemocentro necessita mensalmente de cerca de 1,1 mil bolsas de sangue, mas não consegue atingir essa meta, recebendo por mês 800, 900 bolsas. “Com o tempo vamos vencendo essas barreiras. O nível de consciência das pessoas está mudando”, finaliza.

Entre os doadores presentes no Hemocentro Mossoró estavam alguns amigos de Jorgianny Soares. É o caso de Daniele Ângela, que trabalha com a jovem em uma loja de departamento. “A gente fica feliz em poder ajudar. Meu sangue não é O-, mas a doação já ajuda outras pessoas”, frisou, relatando que esta é a segunda vez que doa sangue.

A estudante Maria Cíntia também praticou o ato de solidariedade. “Estou doando pela primeira vez. É importante, porque doar é vida, espero que possa contribuir, não só com Jorgianny, como também com outras pessoas. Espero que ela fique bem”, concluiu.


 
 

Notas

Tekton

Publicidades

Outras Notícias

Deixe seu comentário