22 ABR 2024 | ATUALIZADO 15:35
POLÍCIA
Da redação
03/06/2017 12:38
Atualizado
14/12/2018 08:59

"Escutei o meu vizinho sendo morto", relata morador do bairro onde servidor da UERN foi assassinado

A+   A-  
Pelas redes sociais, inúmeras pessoas têm deixado mensagens atônitas com o assassinato de Hiroito Falcão, morto por assaltantes dentro de casa. Confira alguns relatos:
Imagem 1 -  "Escutei o meu vizinho sendo morto", relata morador do bairro onde servidor da UERN foi assassinado
Reprodução/Redes Sociais
O assassinato, na tarde deste sábado, 3, do servidor da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte, Hiroito Falcão, tem deixado Mossoró atônita. Morto por bandidos dentro de sua própria casa, Hiroito era bastante querido por seus familiares e colegas de trabalho.

Pelas redes sociais, mossoroenses, perplexos, têm deixado mensagens de apoio à família do servidor, ao mesmo tempo em que demonstram indignação com a onda crescente de violência na cidade.

O jornalista Carlos Adams, por exemplo, contou em seu Facebook que escutou o tiro mortal que tirou a vida de Hiroito. Adams mora na casa do lado direito da vítima. Quem mora em frente também ouviu. Do lado esquerdo e até nas ruas dos fundos. Confira, na íntegra, o relato de Adams:

“Como viver refém de criminosos, com medo de ir e vir, sem paz e sem segurança para você ficar na sua própria casa??? Estamos diante de um holocausto, uma guerra urbana. Hoje escutei o meu vizinho sendo morto, escutei o estrondo de um tiro fatal que abalou a rua, o bairro, toda uma comunidade. Ele foi morto na sua própria casa, na frente da mulher, do filho. Foi morto por criminosos que simplesmente saíram correndo pela rua para aterrorizar mais pessoas, mais famílias, mais vidas. Rezemos porque é o que nos resta. Que Deus dê o conforto a família de Hiroito Falcão. Que Deus nos proteja!”.

O professor Esdras Marchezan, que trabalha na UERN, também lamentou a morte do de Hiroito. “E mais um colega se vai, vítima da violência desenfreada que tem transformado todos nós em reféns e doentes com os mais diversos medos e pânicos. O que será preciso acontecer para que toda a sociedade se revolte contra isso e coloque nossos governantes contra a parede? Continuaremos assistindo a morte acontecer, todos os dias, ao nosso lado e achar tudo normal? Siga em paz, Hiroito. Obrigado pela presteza de sempre”, postou.
 

Notas

Tekton

Publicidades

Outras Notícias

Deixe seu comentário