17 JAN 2019 | ATUALIZADO 18:28
MOSSORÓ

Rosalba Ciarlini criou Ronda Mulher só para fazer publicidade

A denúncia é da sindicalista Marleide Cunha, que mostrou que em 2017 a prefeita de Mossoró criou o Ronda Mulher, fez muita publicidade com recursos públicos, porém em 2018 vetou o projeto que normatiza o serviço em benefício das vítimas de violência
06/01/2019 08:32
Atualizado
06/01/2019 08:32
A+   A-  
Rosalba Ciarlini criou Ronda Mulher só para fazer publicidade
Rosalba criou o Ronda Mulher em 2017 e em 2018 vetou o projeto na Câmara que normatiza o serviço em benefício da mulher

A presidente do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Mossoró disse que “a esquizofrenia parece ter tomado conta da gestão de Rosalba Ciarlini”. 

Segundo Marleide Cunha, em agosto de 2017 a prefeita cria e faz publicidade com o projeto Ronda Mulher, entregando esta missão ao Comando da Guarda Municipal.

Havia até uma viatura destinada só para este fim. Em dezembro de 2018, a mesma prefeita veta a lei que regulamenta as ações do Ronda Mulher.

Com esta medida, Rosalba conseguiu criar o programa de apoio e socorro a mulher em Mossoró apenas para fazer publicidade. O deixa sem nenhuma condição de funcionamento.

“Das duas uma: ou o combate à violência contra a mulher é só mais um discurso publicitário, ou a gestão prefere ações em as amarras da Lei para ser mais fácil manipulá-las”, diz Marleide.

Apoio a mulheres e crianças vítimas de violência sexual

Em parceria com a Universidade do Estado do Rio Grande do Norte e do Ministério Público do Rio Grande do Norte, o Hospital Maternidade Almeida Castro criou um núcleo (Flor de Lotus) especificamente para atender crianças e mulheres vítimas de violência sexual.

Com o Flor de Lutos, a mulher na terá que ir ao Instituto Técnico Científico de Perícia, no Ministério Público Estadual ou na Justiça contar o que aconteceu.

O local é adequado para a vítima receber os cuidados de saúde, fazer os exames de corpo delito por profissionais e prestar os depoimentos necessários no inquérito policial e confirma-los no processo, sem ter que se expor em outros locais públicos.


Notas

Publicidades

Outras Notícias

Deixe seu comentário