17 JAN 2019 | ATUALIZADO 18:28
POLÍCIA

Médico que matou Dona Chica teria mandado matar a ex e outras três pessoas

Wilson Jales, segundo a Policia Civil, está sendo investigado por ter mando matar a ex-mulher Rita de Cássia, o motorista Adolfo Maia, o agricultor Rawlinson Rousseau e o comparsa Davi Lulas
CEZAR ALVES, DA REDAÇÃO
09/01/2019 15:50
Atualizado
09/01/2019 19:42
A+   A-  
Médico que matou Dona Chica teria mandado matar a ex e outras três pessoas
Wilson Jales foi autuado em flagrante por assassinato qualificado e por tentativa de homicidio em sua forma qualificada em Patu
CEDIDA

O médico Wilson Edino Freire Jales, preso e autuado em flagrante pelo assassinato covarde da aposentada Francisca Alves Silva de Oliveira, de 68 anos, e por tentar matar o marido dela, conhecido por Nonato, no início da manhã desta quarta-feira, 9, em Patu, já era investigado por mantar matar a ex-mulher, um motorista de ambulância e um agricultor.

Veja mais

Médico e outros três presos pelo assassinato de Dona Chica, em Patu

Para a polícia, Wilson Jales teria mando mantar Rita de Cássia Medeiros de Sousa, de 47 anos, no dia 15 de fevereiro de 2015, na cidade de Messias Targino. A vítima foi morta na frente do filho e da mãe. Dois homens saíram do mato e a mataram.

O outro que Wilson Jales também teria mando pistoleiros matarem é o motorista de ambulância Adolfo Maia, de 38 anos, assassinado no dia 6 de outubro de 2017 quando brincava com os filhos na calçada de casa, na cidade de Patu.

O terceiro assassinato a mando de Wilson Jales também foi em Patu. Trata-se do assassinato do agricultor Rawlinson Rousseau Monteiro Carlos Godeiro, de 42 anos, ocorrido no dia 25 de julho de 2018. Foi morto quando retornava da fazenda para a cidade.

Estes dois assassinatos teriam sido cometidos por Davi Lucas de França Melo, de 19 anos, executado na praia do São Cristóvão, no município de  Areia Branca, possivelmente pelo próprio Wilson Jales.

Motivo: Davi Lucas foi contratado por Wilson Jales também para matar o delegado Sandro Régis,  da Delegacia Regional de Patu. Como não conseguiu, foi morto pelo próprio Wilson Jales em outubro de 2018 em Areia Branca. 

Além de matar Rawlinson Rousseau e Adolfo Maia, Davi Lucas também respondia pelo assassinato de Rebeca Chayeni Teixeira.

Dos quatro assassinatos, três estão sendo investigados pelo delegado Sandro Régis, de Patu. O assassinato de Davi Lucas está sendo apurado pela Delegacia de Areia Branca.

Com a prisão do suspeito e seus comparsas, a policia espera esclarecer estes casos e enviar os inquéritos ao Poder Judiciário.

Notas

Publicidades

Outras Notícias

Deixe seu comentário