19 MAI 2019 | ATUALIZADO 09:00
ECONOMIA

Governo do RN vai ampliar acesso ao microcrédito para pequenos empreendedores

Segundo Fátima Bezerra, “Diante deste contexto de calamidade financeira, fomentar a economia é fundamental”. A ideia é abrir novas linhas de crédito para democratizar e simplificar o acesso de microempreendedores e incentivar novas práticas de empreendedorismo.
16/05/2019 12:07
Atualizado
16/05/2019 12:15
A+   A-  
Governo do RN vai ampliar acesso ao microcrédito para pequenos empreendedores
O projeto foi apresentado pela diretora da Agência de Fomento do Rio Grande do Norte (AGN) à Governadora Fátima Bezerra, nesta quarta-feira (15).
FOTO: IVANÍZIO RAMOS

Afim de ampliar o programa de microcrédito que democratiza e simplifica o acesso para os pequenos empreendedores e para novos setores produtivos da economia, o Governo do Estado do Rio Grande do Norte vai criar novas linhas de crédito voltadas para o microempreendedor.

As propostas foram apresentadas nesta quarta-feira (15) à governadora Fátima Bezerra pela nova diretora-presidente da Agência de Fomento do Rio Grande do Norte (AGN), Márcia Maia.

“Diante deste contexto de calamidade financeira, fomentar a economia é fundamental. E a Agência de Fomento vem contribuir com o desenvolvimento da economia, gerando renda e dignidade para o nosso povo”, disse Fátima.

Um dos projetos é a criação de uma linha de microcrédito voltada para a cultura incentivando a indústria criativa, produtores culturais, profissionais das artes e artesanato.

Também haverá crédito específico para desenvolvimento de start ups e ainda para fortalecer os projetos voltados para pequenos produtores, abrindo a eles as portas de um novo mercado: o da merenda escolar municipal e estadual, incentivando o desenvolvimento da agricultura familiar

Veja mais:

Projeto de Lei visa compra de produtos da Agricultura Familiar pelo Governo


A AGN é uma agência de fomento que tem o Estado como sócio majoritário e como objetivo fortalecer a economia, oferecendo incentivos aos pequenos empreendedores. O programa democratiza o acesso ao crédito.

São concessões que variam de até 3 mil para pessoa física a até 6 mil para microempreendedores individuais com CNPJ. Estes recursos podem ser utilizados para capital de giro, investimento ou expansão do negócio, com menos burocracia e juros reduzidos.

“Nossa meta é fazer com que a AGN continue fomentando a economia do Rio Grande do Norte, focando nos pequenos negócios e na economia criativa, contribuindo, assim, para o desenvolvimento social do nosso estado", disse Márcia Maia, primeira mulher a ocupar o cargo em 20 anos de história da instituição.


Notas

Publicidades

Outras Notícias

Deixe seu comentário