17 NOV 2019 | ATUALIZADO 18:15
SAÚDE

RN registra 52 casos e 7 óbitos por H1N1 nos cinco primeiros meses do ano

Os dados são do boletim epidemiológico divulgado pela Sesap, que analisou as notificações até o dia 4 de maio. Se comparado a 2018, quando foram registrados 11 óbitos por H1N1, os números dos cinco primeiros meses de 2019 já representam mais da metade dos registrados no período de 12 meses do ano passado.
ANNA PAULA BRITO
31/05/2019 11:41
Atualizado
31/05/2019 11:42
A+   A-  
Imagem 1 -  A Sesap reforça a necessidade de prevenção, através da vacinação, como um importante meio de prevenção e combate da doença.
A Sesap reforça a necessidade de prevenção, através da vacinação, como um importante meio de prevenção e combate da doença.
FOTO: REPRODUÇÃO

De acordo com o boletim epidemiológico divulgado pela Secretaria de Saúde Pública do Rio Grande do Norte (Sesap) até o dia 4 de maio de 2019 foram registrados 52 casos confirmados de H1N1. Destes, 7 pessoas morreram vítimas da doença.

Os óbitos foram registrados em Natal, Santana do Matos, Santa Cruz, São José do Seridó, Jardim do Seridó, Ceará-Mirim e Campo Redondo, sendo uma ocorrência em cada cidade.

Se comparado a 2018, quando foram registrados 11 óbitos por H1N1 (73,3% do total de mortes por influenza), os números dos cinco primeiros meses de 2019 já representam mais da metade dos registrados no período de 12 meses do ano passado.

As notificações da doença forma registradas com maior incidência na VII Região de Saúde, que cobre a cidade de Natal e região metropolitana.

A Sesap ressalta a importância da prevenção através da vacinação. “O tratamento com o antiviral, de maneira precoce, pode reduzir a duração dos sintomas e, principalmente, a redução da ocorrência de complicações da infecção pelo vírus influenza H1N1”.

De acordo com o órgão, a vacina é a melhor estratégia disponível para a prevenção da influenza e suas consequências. Ela deve ser administrada a cada ano, já que sua composição também varia anualmente, em função da mutação do vírus.

A recomendação é que a população faça a higienização das mãos com água e sabão, depois de tossir e espirrar, após usar o banheiro, antes das refeições, antes de tocar os olhos, boca e nariz.

Também é necessário evitar tocar os olhos, nariz ou boca, após o contato com superfícies; proteger com lenços a boca e nariz ao tossir ou espirrar, para evitar disseminação de aerossóis.


Notas

Compra Notebook

Publicidades

Eleições 2020 MOSSORÓ

Outras Notícias

Deixe seu comentário