09 DEZ 2019 | ATUALIZADO 11:51
POLÍCIA

No RN, operação “Seu Lunga” prende pai e filho por diversos crimes

José Arnor Lunga de Sena foi preso em Goianinha e seu filho, Gabriel Freitas Lunga de Sena, em Pedro Velho. O pai é acusado de posse ilegal de arma de fogo e o filho por lesão corporal grave, desobediência e resistência. Outro filho de José Lunga, Rafael Freitas Lunga de Sena, ainda foi indiciado na mesma operação por tentativa de homicídio.
09/10/2019 15:47
Atualizado
09/10/2019 15:47
A+   A-  
Imagem 1 -
FOTO: DIVULGAÇÃO

Na manhã desta quarta-feira (9) a Polícia Civil prendeu José Arnor Lunga de Sena, em Goianinha, e seu filho Gabriel Freitas Lunga de Sena, em Pedro Velho.

As prisões aconteceram após a PC deflagrar a operação “Seu Lunga” em alusão aos nomes dos dois presos. A ação foi realizada por policiais civis das delegacias de Nísia Floresta, Arez e Goianinha, com apoio da Polícia Militar de Pedro Velho e de Arez.

Conta Gabriel Lunga existiam dois mandados de prisão preventiva por suspeita da prática de crime referente a Lei Maria da Penha, bem como pelos crimes de lesão corporal grave, desobediência e resistência.

O suspeito estava foragido há um mês. Ele foi encontrado nesta quarta-feira (9) e preso após a polícia receber uma denúncia anônima da cidade de Pedro Velho, onde ele estava escondido.

Já José Arnor Lunga foi preso em flagrante, na cidade de Goianinha, pela prática do crime de posse ilegal de arma de fogo, encontrada pelos policiais após o cumprimento de um mandado de busca e apreensão em sua residência.

Durante as buscas, foram apreendidas uma pistola calibre .40, com registro vencido em nome de uma outra pessoa, 31 munições, além de um revólver calibre 38 sem registro.

Além dos dois presos, Rafael Freitas Lunga de Sena, também filho de José Arnor Lunga, foi indiciado pela prática do crime de tentativa de homicídio. Rafael Lunga teria esfaqueado uma pessoa no dia 30 de julho deste ano e, em seu interrogatório, admitiu a autoria do crime.

Uma quarta pessoa, Alaila Lunga de Sena, irmã de José Arnor, foi acusada de ser coautora dos crimes de lesão corporal grave, resistência e desobediência, cometidos por Gabriel Lunga. Ela se encontra foragida.

Todos foram conduzidos até a delegacia e encaminhados ao sistema prisional, onde ficarão à disposição da Justiça.


Notas

Ambiental do Brasil

Publicidades

Bolsas 100% MOSSORÓ

Outras Notícias

Deixe seu comentário