15 NOV 2019 | ATUALIZADO 18:56
POLÍCIA

Tatuador que matou por ciúmes é condenado a 12 anos de prisão

Tallys Tanilis de Oliveira Brito, de 29 anos, foi condenado pelo homicídio de Marcos Vinicius de Lima Soares, de 15 anos, no dia 8 de fevereiro de 2014, no bairro Aeroporto II, em Mossoró. O motivo do crime foi porque o réu acreditava que a vítima dava em cima da esposa dele.
DA REDAÇÃO
16/10/2019 13:35
Atualizado
16/10/2019 13:36
A+   A-  
Imagem 1 -
FOTO: SUPER TV

O tatuador Tallys Tanilis de Oliveira Brito, de 29 anos, foi condenado a pena de 12 anos de prisão pelo homicídio de Marcos Vinicius de Lima Soares, no dia 8 de fevereiro de 2014, no bairro Aeroporto II, em Mossoró.

O júri foi iniciado por volta das 8h30, no Fórum Municipal Desembargador Silveira Martins, presidido pelo juiz Vagnos Kelly Figueiredo de Medeiros.

Nas alegações do Ministério Público, realizadas pelo promotor público Ítalo Moreira Martins, foi dito o crime foi cometido por motivo fútil e sem chances de defesa da vítima.

Tallys teria matado Marco Vinicius por estar com ciúmes da esposa com a vítima. O réu alegou que Marcos teria dado em cima da esposa dele, durante uma carona que tinha acontecido no dia anterior ao crime.

Contudo, a mãe da vítima, que foi convocada como testemunha durante do julgamento, afirmou que a esposa de Tallys, uma jovem que na época tinha 17 anos, é que sempre dava em cima do filho dela, que tinha 15 anos quando foi morto.

Nos autos do processo o MP ainda anexou mensagens que Tallys escreveu em uma rede social, um dia após o crime, onde fala que quem mexe com “mulher de malandro” pode acabar morto”.

“Não confunda amizade com fuleragem {...} a boca só se cala quando o tiro acerta {...} nunca mexa com mulher de malandro você pode acabar morrendo isso é aq na cadea ou em qualquer canto. detalhe não foi só uma vez.”, escreveu ele.

Com base nos testemunhos e no resultado das investigações, o MP pediu pela condenação do réu por homicídio qualificado, decisão que foi acatada pelo conselho de sentença.

Ao final do julgamento, o juiz Vagnos Kelly Figueiredo de Medeiros proferiu a sentença, condenando o réu a 12 anos no regime fechado.

ENTENDA O CASO

Segundo narra o Ministério Público nos autos processo e conforme apurado através do inquérito policial da Delegacia de Homicídios de Mossoró, havia uma desavença entre a vítima, Marcos Vinicius de Lima Soares, e o acusado Tallys Tanilis de Oliveira Brito.

O motivo da desavença seria o fato de Marcos ter dado uma carona de bicicleta a esposa de Tallys no dia anterior ao crime. Durante a carona, a vítima teria “dado em cima” da mulher e ao chegar em casa ela teria relatado o fato ao marido.

No dia 8 de fevereiro, o réu seguiu munido com uma arma de fogo até o bairro Aeroporto II. Ao encontrar com vítima, Tallys efetuou vários disparos contra ela.

Marcos ainda tentou fugir, mas foi perseguido por Tallys e morto logo em seguida, dentro das dependências de um estabelecimento comercial.

Neste caso, o MP relata que fica claro o crime de homicídio qualificado, sem chances de defesa da vítima e por motivo fútil, condenação que será pedida durante o julgamento.


Notas

Compra Notebook

Publicidades

Eleições 2020 MOSSORÓ

Outras Notícias

Deixe seu comentário