15 NOV 2019 | ATUALIZADO 18:06
POLÍCIA

Condenados pela morte de Elizete em 1996 são presos em Mossoró

Francisco Veridiano Fernandes da Costa e Wollas Cristian Fernandes foram presos nesta quinta-feira (17). Eles foram localizados após telefonemas ao Disque Denúncia 127 do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) do MPRN; relembre o caso.
COM INFORMAÇÕES DO MPRN
18/10/2019 12:47
Atualizado
18/10/2019 15:36
A+   A-  
Imagem 1 -
FOTO: REPRODUÇÃO

Nesta quinta-feira (17) a polícia militar prendeu dois homens condenados por envolvimento no assassinato de Elizete Moura Lemos, de 10 anos, em 1996, na comunidade de Arapuá, no município de Ipanguaçu.

Francisco Veridiano Fernandes da Costa, o Fifi, e Wollas Cristian Fernandes foram localizados após telefonemas ao Disque Denúncia 127 do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), do Ministério Público do Rio Grande do Norte (MPRN).

Os dois são condenados pela Justiça potiguar a 37 anos e quatro meses de reclusão pelo assassinato da menina Elizete.

O assassinato de Elizete teve grande repercussão local e nacionalmente. Segundo apurou a polícia à época do crime, a menina, que tinha 10 anos, foi raptada às 19h, durante um pastoril em frente de casa, na localidade de Arapuá, em Ipanguaçu.

O corpo da menina foi encontrado boiando no Rio do Pataxó. 

Com exceção de Heleno de Gelon, apontado como o raptor da menina e de tê-la estuprado, que já cumpriu a pena, todos os outros réus negaram participação no crime.

Francisco Heleno Felipe, o Heleno de Gelon, foi preso há pouco tempo novamente por raptar e tentar estuprar e matar outra menina da mesma idade de Elizete Moura Lemos ,em Ipanguaçu.

Veja mais

22 anos depois, psicopata que matou Elizete Moura Lemos volta a atacar em Ipanguaçu; vítima sobreviveu

Justiça manda prender o psicopata Heleno de Gelon por outro estupro


ENTENDA O CASO

A denúncia oferecida pelo MPRN à Justiça aponta que os condenados, no dia do crime, estavam em um bar, no Sítio Arapuá.

Ao entardecer, Francisco Veridiano mandou que Heleno de Gelon raptasse uma menina por R$ 10 e levasse até ele.

De posse da criança, os três e outras quatro pessoas foram, em dois carros, até o rio Pataxó. Ao chegar no local, a menina foi torturada com queimaduras no corpo.

Em seguida, Francisco Veridiano Fernandes da Costa levou a criança para dentro do rio e passou a afogá-la. Ainda segunda a denúncia, após o afogamento, a menina foi retirada do rio, e teve o corpo esquartejado.

Após as prisões desta quinta-feira (17), Francisco Veridiano Fernandes da Costa e Wollas Cristian Fernandes foram entregues ao sistema prisional potiguar para cumprimento das penas a que foram condenados.

Notas

Compra Notebook

Publicidades

Eleições 2020 MOSSORÓ

Outras Notícias

Deixe seu comentário