15 DEZ 2019 | ATUALIZADO 18:45
POLÍCIA

Renata Ranyelle é homenageada com salva de palmas em São Miguel

Missa de Corpo presente e sepultamento aconteceu na tarde/norte deste domingo, dia 1o de dezembro, respectivamente na Igreja Matriz de São Miguel de Arcanjo, no Centro, e Cemitério Parque de São Miguel, no bairro Sabino Leite [VIDEO]
01/12/2019 18:11
Atualizado
01/12/2019 18:48
A+   A-  
Imagem 1 -  Renata Ranyelle é homenageada com salva de palmas nas ruas de São Miguel, no Alto Oeste do Rio Grande do Norte
Renata Ranyelle é homenageada com salva de palmas nas ruas de São Miguel, no Alto Oeste do Rio Grande do Norte

A população da região do Alto Oeste do Rio Grande do Norte, está de luto, com a partida prematura da jovem vendedora Renata Ranyelle Maciel de Almeida, de 23 anos.

Ranyelle foi baleada no rosto quando trabalhava na Loja Noauge, no Centro de São Miguel, sábado passado, dia 23 de novembro. 6 dias depois morreu no HRTM, em Mossoró.

Milhares saíram as ruas na tarde/noite deste domingo, dia 1º de dezembro, para sepultar o corpo de Renata Ranyelle no Cemitério Parque de São Miguel, no Bairro Sabino Leite.

O velório aconteceu na casa dos pais, onde Renata Ranyelle morava e criava a filha que completou um ano de idade neste sábado, mesma data que a mãe faleceu.

Após o velório, em seguida seguiu em caminhada para missa de Corpo Presente na Igreja Matriz de São Miguel de Arcanjo, que ficou totalmente lotada, no Centro.

Veja vídeo.


Em seguida, o cortejo seguiu para o Cemitério Público Parque de São Miguel, também em caminhada, com as ruas lotadas. Várias motos e carros apitando, pedindo justiça.

Renata Ranyelle foi homenageada com uma forte salva de palmas em casa, nas ruas, na igreja e na despedida final no cemitério. “Ela não será esquecida” foi o grito entoado várias vezes.


INVESTIGAÇÃO

O principal suspeito do crime é Paulo Roberto da Silva, de 36 anos, ex namorado de Renata Ranyelle. A Polícia suspeita que ele tentou simular um assalto, usando capacete e jaqueta escura para, no ato do assalto, atirar no rosto da ex-namorada/marido. O motivo seria o fato dela não querer mais viver com ele. 

Após o crime, para despistar a investigação policial, conduzida pela Policia Civil, Paulo Roberto ainda foi no Hospital de São Miguel e pegou na mão de Renata Ranyelle, que estava desacordada com o tiro que havia sofrido no rosto minutos antes na loja Noauge, no Centro da cidade.

Quando o delegado da cidade procurou Paulo Roberto, para saber onde estava na hora do crime, ele havia fugido do distrito da culpa. Diante deste fato, a Justiça decretou previsão provisória de 30 dias e a polícia e amigos estão divulgando a foto de Paulo Roberto para que seja encontrado e preso.


Notas

Compra Notebook

Publicidades

Bolsas 100% MOSSORÓ

Outras Notícias

Deixe seu comentário