29 FEV 2020 | ATUALIZADO 19:09
POLÍCIA

Caso Karolina Oliveira: perícia indica que adolescente foi estuprada

A adolescente de 16 anos desapareceu de casa, em Goianinha, em 5 de agosto, e foi encontrada morta no dia seguinte, no município de Capim, na Paraíba. Segundo a polícia, o material biológico encontrado no corpo da adolescente é compatível com o do principal suspeito do crime, o caminhoneiro Josué Cabral dos Santos, de 34 anos, que está detido na Penitenciária do Roger, na Região Metropolitana de João Pessoa.
COM INFORMAÇÕES DO G1
17/01/2020 15:05
Atualizado
17/01/2020 15:06
A+   A-  
Imagem 1 -
FOTO: ARQUIVO

Um laudo do Instituto de Polícia Científica da Paraíba (IPC) apontou que a adolescente potiguar Karolina Oliveira Gomes, de 16 anos, foi vítima de crime sexual.

A jovem, que morava em Goianinha, na Grande Natal, desapareceu de casa em 5 de agosto e foi encontrada morta no dia seguinte no município de Capim, na Paraíba.

De acordo com Polícia Civil da Paraíba, o laudo comprova que ela foi estuprada - o corpo de Karolina foi encontrado despido em um canavial.

Segundo a polícia, o material biológico encontrado no corpo da adolescente é compatível com o do principal suspeito do crime, o caminhoneiro Josué Cabral dos Santos, de 34 anos.

Para o delegado Thiago Cavalcanti, da Delegacia de Mamanguape (PB), que investiga o caso, o laudo é mais uma prova material contra o suspeito, que está detido na Penitenciária do Roger, na Região Metropolitana de João Pessoa.

Veja mais:

Suspeito de ter matado Karolina Oliveira é preso em Pernambuco


"Essa perícia técnica comprova que de fato a vítima foi estuprada pelo acusado. No material biológico colhido na região vaginal foi detectada a presença de um perfil genético compatível com o do acusado", disse o delegado.

Durante as investigações, os policiais já haviam encontrado fios de cabelo de Karolina Oliveira no caminhão-baú que pertence a Josué Cabral, além de uma corda, que pode ter sido usada no crime.

Outra indicação apontada pela investigação tem relação com o celular da jovem. O homem encontrado com o aparelho disse tê-lo comprado do caminhoneiro.

Veja mais:

Polícia da Paraíba localiza celular de Karoline Oliveira


O suspeito já havia sido denunciado por homicídio triplamente qualificado e também vai responder por crime sexual.

"Ele já havia sido denunciado pelo homicídio e agora nós vamos promover um complemento no indiciamento por crime de estupro", disse Thiago Cavalcanti. O suspeito nega todas as acusações.


O CASO

O corpo de Karolina Oliveira, de 16 anos, foi encontrado na manhã do dia 6 de agosto, em um canavial no município de Capim, sem roupas.

A adolescente estava desaparecida desde a noite anterior, quando saiu de casa para ir a uma lan house, onde ia imprimir um trabalho de matemática. O corpo foi reconhecido pelo pai da adolescente no dia 7 de agosto.

Imagens de segurança mostraram que a jovem foi abordada por um caminhoneiro em um posto de combustíveis em Goianinha no dia 5 de agosto.

Segundo a as investigações da polícia, o homem a convenceu a entrar no veículo - foi a última vez que ela foi vista com vida. O corpo da jovem foi encontrado com marcas de facadas no pescoço e no tórax, além de sinais de estrangulamento.

No final de agosto, Josué e outro suspeito foram presos por policiais civis e rodoviários federais em um posto de combustíveis na BR-232 na cidade de Custódia, em Pernambuco.


Notas

Convite Missa

Publicidades

Bolsas 100% MOSSORÓ

Outras Notícias

Deixe seu comentário